Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Compositores brasileiros no centro do próximo concerto da OSMC, dia 28


20/05/2022 - 09:53




A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) apresenta no sábado, dia 28 de maio, às 20h, no Teatro Municipal Castro Mendes, o concerto  “Brasil entre Carlos Gomes e Semana de 22”. A regência será do maestro convidado Parcival Módolo, que conduzirá obras de compositores brasileiros dos séculos 19 e 20.
 
Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ou através do site Sympla.com.br .
 
 
Parcival Módolo é considerado um dos mais respeitados e conceituados regentes do País. Ele foi regente titular e diretor artístico da OSMC de 2007 a 2009 e, novamente, de 2010 a 2011. 
 
Para este concerto, Módolo pretende homenagear compositores que não foram tão famosos com a Semana de Arte Moderna de 22, mas que marcaram a história tanto quanto esse importante movimento. O principal legado da Semana de 22 foi separar a arte brasileira dos padrões europeus, dando início à construção de uma nova linguagem, de uma cultura essencialmente nacional. 
 
Para “Brasil entre Carlos Gomes e Semana de 22”, o maestro preparou um concerto especial que mescla grandes obras de Alexandre Levy, Flávio Régis Cunha, Alberto Nepomuceno e Edvard Grieg. A composição de Levy, por exemplo, termina com um samba sinfônico. 
 
O concerto se divide em duas partes: na primeira, composições de Alexandre Levy, que morreu aos 27 anos e será homenageado pela “Abertura Trágica” do compositor Flávio Régis Cunha, que estará presente no auditório.
 
A segunda parte do programa traz Edvard Grieg, que foi o mestre de Alberto Nepomuceno. Conhecido como um arauto do nacionalismo musical brasileiro, ele defendia o uso da língua portuguesa na música clássica. Afirmava que "não tem pátria um povo que não canta em sua língua".   
 
“As conexões são essas. A peça do Flávio que homenageia a morte trágica e tão precoce de Alexandre Levy. E na segunda parte, a obra do Grieg presta uma homenagem ao Nepomuceno, já que Grieg foi seu professor”, explica Parcival Módolo. 
 
 
Programa
 
Flávio Régis Cunha – Abertura Trágica. 2016 
 
Alexandre Levy (1864-1892) - Suite Brasileira 
 I-Prelúdio, (II.), III-À beira do regato, IV-Samba.
 
Edvard Grieg (1843-1907) – Suite “Sigurd Jorsalfar”, Op. 56 
I-Prelúdio (Na câmara do Rei)
 
Alberto Nepomuceno (1864-1920) - Série Brasileira: 
I-Alvorada da Serra, II-Intermédio, III-Sesta na Rede, IV-Batuque
 
 
Parcival Módolo 
 
 
Após estudar, ensinar e reger nas principais cidades brasileiras, Parcival Módolo foi à Alemanha, para seus estudos de regência na Hochschule für Musik, Herford, também especializando-se em música dos séculos XVII e XVIII.
 
Enquanto lá esteve, regeu várias orquestras como maestro convidado e tornou-se titular da Orquestra de Sundern, Westfália. Entre seus professores estão alguns dos maiores nomes do cenário musical internacional, como Nikolaus Harnoncourt, Zubin Metha, M. Stefani e Sergiu Celibidache. 
De volta ao Brasil, estruturou a Orquestra Sinfônica Municipal de Americana, tornando-se seu regente titular e diretor artístico por 14 anos, até 1998. 
 
Em 1989 foi convidado a lecionar na University of San Diego, Califórnia. Lá recebeu bolsa de estudos para seu doutorado na University of Southern California, em Los Angeles, e convite para reger a Sinfônica de San Diego. A partir de então passou a reger regularmente várias orquestras no Brasil e em outros países.
 
Em 1999 tornou-se coordenador geral da Coordenadoria de Arte e Cultura, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura do Instituto Mackenzie em São Paulo, cargo que ocupa até hoje.
 
Desde 2005 é consultor do Festival de Música de Cusco, no Peru, bem como maestro oficial do seu concerto de encerramento. Em 2006 foi nomeado maestro honorário permanente da Orquestra Sinfônica Jovem Nacional do Peru. O mesmo título foi-lhe outorgado pela Orquestra Nacional de Cuba em Havana (2010). Ainda no exterior, foi gastdirektor da Orquestra do Teatro da Ópera de Bielefeld, Alemanha (1984), e maestro visitante da Orquestra Sinfônica de San Diego, USA (1990). 
 
Foi regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, de 2007 a 2009, e novamente de 2010 a 2011. Mais recentemente foi regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. É regente do grupo Arakaendar, orquestra e coro de Sta Cruz de la Sierra, Bolívia, especializado em música colonial, e grupo hóspede do Festival de Música de Chiquitos. Já há alguns anos regendo regularmente a Orquestra Sinfônica “Collegium Musicum”, de Potsdam, Alemanha, foi convidado pela orquestra, em 2018, para tornar-se seu maestro principal convidado.
 
Serviço
 
Concerto "Brasil entre Carlos Gomes e Semana de 22"
Dia: 28 de maio (sábado)
Hora: 20h
Local: Teatro Municipal Castro Mendes
Rua Conselheiro Gomide, 62
Vila Industrial, Campinas - São Paulo 
 
Ingressos 
R$ 10,00 e R$ 20,00
Bilheterias do Teatro, ou 
https://site.bileto.sympla.com.br/teatromunicipalcastromendes
 
 

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Divulgação

Foto: Maestro Parcival Módolo  conduzirá obras de compositores brasileiros dos séculos 19 e 20 | Crédito: Divulgação

Maestro Parcival Módolo conduzirá obras de compositores brasileiros dos séculos 19 e 20