Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Hospitais municipais realizam 85,7% mais cirurgias eletivas que há 2 anos


26/04/2022 - 10:36




O avanço da vacinação contra a covid-19, que levou à desaceleração da pandemia, permitiu a retomada consistente de cirurgias eletivas nos hospitais municipais da Rede Mário Gatti. Em março deste ano, o Hospital Municipal Dr. Mário Gatti e o Complexo Hospitalar Prefeito Edivaldo Orsi (Hospital Ouro Verde) realizaram 897 procedimentos programados.
 
Esse volume representa aumento de 85,7% em relação a março de 2020, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o coronavírus uma pandemia, e mais que o dobro na comparação com o mesmo mês de 2021.
 
Nesses dois anos de distanciamento social, isolamento e quarentena, as cirurgias eletivas não chegaram a ser suspensas, mas foram reduzidas em vários momentos, para garantir leitos de terapia intensiva e de enfermaria para os pacientes com covid-19. No período, os dois hospitais municipais priorizaram, além das urgências, as cirurgias oncológicas e as inadiáveis.
 
O Hospital Mário Gatti vai ampliar as forças-tarefas para a realização de cirurgias eletivas, visando reduzir os procedimentos agendados que foram adiados. A estratégia que vem sendo adotada é utilizar finais de semana e feriados para a realização desses procedimentos. O critério de chamamento dos pacientes será o tempo de espera e as condições de saúde dos pacientes.
 
O presidente da Rede, Sérgio Bisogni, informa que está em curso um levantamento para dimensionar o tamanho da fila de espera por cirurgia. Para isso, os pacientes estão sendo contatados. “Temos pessoas inscritas em listas de outros hospitais, outras em que o procedimento, que era eletivo, acabou se tornando urgência e já foram operadas, e outras que preferem aguardar mais um tempo e há ainda quem mudou de endereço e não atualizou o cadastro”, afirma.
 
O Hospital Ouro Verde teve uma retomada mais consistente das eletivas a partir de novembro, com uma média mensal, desde então, de 545 procedimentos. Já o Hospital Dr. Mário Gatti, que havia retomado essas cirurgias, precisou suspender o agendamento dos procedimentos em janeiro, por conta do alto número de profissionais de saúde afastados com suspeita ou confirmação de quadros respiratórios e também de covid-19. Na retomada, em março, realizou 315 cirurgias.
 
Nos dois anos de pandemia, o Ouro Verde realizou 9.416 cirurgias programadas, e o Mário Gatti, 3.953. A maior produção no Ouro Verde ocorre porque o hospital tem mais salas cirúrgicas (são 11 e no Mário Gatti, sete), e por realizar volume significativo de procedimentos no sistema hospital-dia, onde o paciente não precisa ficar internado. Já no Mário Gatti, as cirurgias costumam ser de maior porte, com necessidade internação.

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Arquivo PMC

Foto: Nesses dois anos, as cirurgias eletivas não chegaram a ser suspensas e os hospitais  priorizaram, além das urgências, as cirurgias oncológicas e as inadiáveis | Crédito: Arquivo PMC

Nesses dois anos, as cirurgias eletivas não chegaram a ser suspensas e os hospitais priorizaram, além das urgências, as cirurgias oncológicas e as inadiáveis