Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Saúde abre agendamento para 35 anos com doenças crônicas e prioritários


26/05/2021 - 13:39




Campinas reabre a partir das 14 horas desta quarta-feira, dia 26 de maio, o agendamento para vacinação contra Covid-19 a vários grupos prioritários. O agendamento deve ser feito pelo site vacina.campinas.sp.gov.br ou pelo telefone 160. O Centro de Saúde está disponível para marcar o horário a quem tiver dificuldade. A novidade é a inclusão das pessoas com mais de 35 anos portadoras de doenças crônicas.

 

O que muda?

 

O grupo de pessoas com comorbidades (doenças crônicas) foi ampliado para pessoas a partir de 35 anos de idade. Para os estudantes da área de saúde (escolas de Campinas) com 18 anos de idade ou mais, também foi ampliado o acesso, mesmo que não estejam fazendo estágio. A medida tem o objetivo de viabilizar a vacina considerando que os alunos farão estágios em breve.

 

Demais grupos

 

Também podem fazer o agendamento: motoristas e cobradores de ônibus municipal e intermunicipal (com comprovante de vacina já com QR Code); pessoas a partir de 60 anos; profissionais da Educação a partir de 47 anos (também com QR Code). Outros grupos, sempre a partir de 18 anos, também podem agendar, como gestantes e puérperas que são profissionais ou trabalhadoras da saúde; gestantes e puérperas com comorbidades; pessoas com Deficiência Permanente Grave que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC); pacientes em terapia renal substitutiva e pacientes transplantados: coração, pulmão, rim, fígado ou pâncreas; pessoas com síndrome de Down; profissionais e trabalhadores da saúde.

 

Pessoas com comorbidades - o que está incluído

 

- Doenças Cardiovasculares (aquelas que afetam o coração e os vasos sanguíneos):

- Insuficiência cardíaca: “Coração Inchado”, Doença de Chagas com problema de coração;

- Doenças do pulmão que afetam o coração e aumento da pressão dos vasos do pulmão;

- Pessoas com pressão alta há muito tempo;

- Doenças crônicas do coração (pessoas que já infartaram, que têm “angina”);

- Doenças das válvulas cardíacas, como ‘sopro grave’ no coração;

- Problemas no coração;

- Problemas graves em veias e artérias como aneurismas e próteses de artérias;

- Arritmias (“coração batendo fora do ritmo”);

- Pessoas que têm doenças no coração desde que nasceram;

- Pacientes que têm marca-passos, válvulas e stents no coração.

 

Doenças crônicas:

- Diabetes

- Obesidade mórbida – são pessoas com Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 40

- Cirrose no fígado

- Doenças crônicas graves do pulmão (“bronquite crônica”, bronquite pelo tabagismo, “enfisema”, asmáticos que já foram internados e usam corticoides)

- Pressão alta (com uso de medicamento contínuo)

- Todos os pacientes que tiveram “derrame”, aneurisma

- Problemas de rim (“rim que não funciona direito”)

- Doenças do sangue como anemia falciforme e talassemia maior

- Doença neurológica crônica

 

Imunossuprimidos:

- Pessoas com HIV

- “Reumatismo” e lúpus usando remédio que ‘abaixa’ imunidade

- Outras doenças em que é preciso usar remédios que ‘abaixam’ a imunidade

- Pacientes com câncer em radioterapia ou quimioterapia nos últimos seis meses

- Pacientes com câncer no sangue: leucemia, linfomas e mieloma múltiplo

 

Doença neurológica crônica

 

Inclui doença cerebrovascular (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório, demência vascular); doenças neurológicas crônicas que impactem na função respiratória, indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla, e condições similares; doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, deficiência neurológica grave.

 

A pessoa com doença crônica (comorbidade) deve apresentar:

 

- Declaração ou receita do médico com assinatura e CRM (registro).

- Também valem receitas de medicamentos para pressão, para diabetes ou remédios que “abaixam” a imunidade.

- Ou resultados de exames que mostram algumas dessas doenças também servem, como eletrocardiograma, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros.

- Ou, ainda, para facilitar, a pessoa pode pedir para o médico preencher o Formulário Médico Padrão para Indicação de Vacina Contra a COVID-19. Ele facilita a triagem no Centro de Vacinação e comprova a doença que o paciente tem. É possível imprimir e levar para o médico só assinalar e carimbar com o CRM. Está disponível no link abaixo:

 

https://vacina.campinas.sp.gov.br/sites/vacina.campinas.sp.gov.br/files/VacinaCOVID-19_FormularioMedicoParaVacinacaoComorbidadesCampinas2021_EDICAO2_21maio2021.pdf

 

No dia da imunização, é preciso apresentar:

 

- O comprovante emitido no final do agendamento, documento com foto, comprovante de endereço e documento médico atestando que possui uma das comorbidades prioritárias para a vacinação.

 

Onde se vacinar?

Há cinco centros de Imunização em Campinas disponíveis para aplicar a vacinação contra Covid-19 em Campinas. Confira os endereços:

- CVI - Centro de Vivência do Idoso na Lagoa do Taquaral
Avenida Doutor Heitor Penteado, s/nº. Portão 5

- Escola CAIC Zeferino Vaz
Rua José Augusto de Mattos, s/nº - Parque Residencial Vila União

- Círculo Militar de Campinas
Avenida Getúlio Vargas, 200, no Jardim Chapadão

- Casa da Criança Paralítica
Rua Pedro Domingos Vitali, nº 160, no Parque Itália

- Centro de Imunização Noroeste (antigo prédio da NAED Noroeste)
Rua Augusta Parreira Belinteni, s/nº, na Vila Castelo Branco

Na sexta-feira, dia 4 de junho, haverá um Dia D de vacinação contra a Covid-19. Além dos Centros de Imunização, haverá 62 Centros de Saúde abertos e preparados para receber o grupo de pessoas com comorbidades que fizerem o agendamento.

 

Documentação para os outros grupos

 

Todas as pessoas que vão se vacinar devem levar documento com foto, comprovante de endereço (exceto em casos específicos como estagiários da área da saúde e pacientes em terapia renal em Campinas) e comprovantes específicos de acordo com sua categoria. Confira no site vacina.campinas.sp.gov.br quando for fazer o seu agendamento.

 

Intervalo entre a vacina da gripe e a da Covid

 

Quem tomou a vacina contra a gripe precisa esperar 14 dias para tomar a vacina contra a Covid. O mesmo vale se for o contrário: só depois de 14 dias de ter tomado a vacina contra Covid é que a pessoa pode tomar a da gripe.

 

Balanço Vacinação contra Covid-19

 

Até o momento, já foram aplicadas 448.096 doses de vacina contra a Covid-19 em Campinas, sendo 295.203 de primeira dose e 152.893 de segunda dose.


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Divulgação

Foto: Agendamento deve ser feito pelo site, telefone 160 ou nos centros de saúde | Crédito: Divulgação

Agendamento deve ser feito pelo site, telefone 160 ou nos centros de saúde