Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Sanasa é destaque em revistas européias por tecnologia em troca de redes


01/02/2010 - 18:11




Paula Ricoy

 

A Sanasa foi destaque na mídia internacional com o trabalho de troca de redes pelo método não destrutivo. As revistas Tractuell e Trenchless, veiculadas na Europa, publicaram matérias sobre esse serviço, ressaltando que a empresa de saneamento de Campinas é a primeira do país a adquirir equipamentos próprios e formar equipe para substituição de redes antigas de água potável por esse método.

 

Esse pioneirismo tecnológico traz várias vantagens para a população e para a empresa, como, por exemplo, redução do prazo de execução da obra em comparação ao método convencional, diminuição de abertura de valas, eliminação de falta de água, redução de quebra de redes de outras concessionárias, de perdas, e do custo social, entre outros.

 

O primeiro trabalho por esse método foi realizado no segundo semestre de 2009 no distrito de Sousas, com acompanhamento dos técnicos vindos da Alemanha, onde o equipamento é produzido. Nesta obra foram trocados 400 metros de redes de 63 milímetros de diâmetro.

 

Já no bairro Cura D´Ars foram substituídos dois mil metros de redes e está prevista a troca de 12 mil metros de tubulações do bairro Nova Campinas.

 

“Estamos garantindo mais rapidez nas trocas de redes, proporcionando maior satisfação dos clientes e reconhecimento internacional”, disse o Gerente de Distritos Regionais da Sanasa, Marco Antonio dos Santos.

 

Tecnologia

 

Com a aquisição de equipamentos e máquinas originários da Alemanha, e veículos novos, a Sanasa garantiu mais agilidade, eficiência e diminuição de custo, utilizando o mesmo caminhamento da rede a ser trocada.

 

O material utilizado é de Polietileno de Alta Densidade – PEAD cuja qualidade garante uma durabilidade de mais de cem anos. O investimento total para o início de operação ficou em R$ 1,2 milhão.

 

Como a junção das redes passa a ser feita através de soldas, e não mais de junta elástica, as perdas de distribuição diminuirão ainda mais porque este procedimento garante maior estanqueidade da tubulação. Atualmente a empresa registra um dos menores índices de perdas de distribuição do país com apenas 20,2%, enquanto a média nacional é de 40%.

 

Campinas possui cerca de mil quilômetros de redes de água de cimento amianto que estão com sua vida útil no limite e precisam ser substituídas por serem constatados vários rompimentos.