Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Sede do Congeapa será inaugurada neste sábado


29/01/2010 - 12:29




Cláudia Xavier

 

O Congeapa – Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Campinas – recebe da Prefeitura Municipal de Campinas, neste sábado, dia 30 de janeiro, a permissão de uso de uma edificação que será a primeira sede própria do órgão.

 

A nova sede está instalada na Rua Heitor Penteado, atrás do prédio da subprefeitura de Joaquim Egídio.

 

Para marcar o feito, o Congeapa abrirá suas portas à população no novo endereço, das 8h30 às 11h, período em que será servido um café da manhã e mostrado os trabalhos desenvolvidos pela entidade.

 

Embora tenha sido criado em 2001 e instalado em 2002, o Conselho Gestor nunca teve espaço físico próprio e dependia do empréstimo de salas de outros órgãos.

 

Graças ao trabalho dos conselheiros, além do Poder Público, empresários e comunidade também deram sua contribuição para a criação da nova sede com a doação de móveis e equipamentos.

 

Segundo o vice-presidente do Congeapa e secretário municipal de Planejamento, Alair Roberto Godoy, "o Congeapa tem um papel muito importante dentro de Campinas uma vez que uma de suas funções é ajudar a Prefeitura a cuidar deste território (APA de Sousas e Joaquim Egídio), que corresponde a quase um terço de toda a área do município", afirmou.

 

Saiba mais

 

A Área de Proteção Ambiental de Campinas – APA de Campinas, é formada pelo distritos de Sousas de Joaquim Egídio e os bairros rurais Carlos Gomes, Jardim Monte Belo e Gargantilha.

 

Com 223 quilômetros quadrados, corresponde a 27% do território de Campinas e faz divisa com os municípios de Jaguariúna, Pedreira, Morungaba e Valinhos, com altitudes que variam de 550 metros até 1.087 metros.

 

A APA foi criada por lei em 2001, com o objetivo de assegurar a conservação do patrimônio natural, cultural e arquitetônico da região, visando a melhoria da qualidade de vida da população e a proteção dos ecossistemas regionais; a proteção dos mananciais hídricos; o controle das pressões urbanizadoras e das atividades agrícolas e industriais, compatibilizando as atividades econômicas e sociais com a conservação dos recursos naturais, com base no desenvolvimento sustentável.

 

Já o Conselho Gestor da APA de Campinas tem como principais objetivos garantir o cumprimento da Lei da APA, acionar os órgãos fiscalizadores e promover ações, articulações e contatos ou integrar planos regionais com órgãos governamentais e instituições, participando ou acompanhando a execução de programas que possam contribuir para os objetivos da gestão e desenvolvimento da APA.

 

O Conselho é composto por 27 segmentos representantes de órgãos públicos, organizações da sociedade civil, universidades, ambientalistas e comunitários que elegem a diretoria entre seus pares.

 

Cada segmento é representado por 3 conselheiros (um titular e dois suplentes) cujo trabalho é voluntário, sem remuneração.

 

As atividades do Conselho Gestor são baseadas em propostas e denúncias dos conselheiros e da população, demandas locais e processos diversos que tramitam por órgãos da administração municipal e estadual.