Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Assistência tem amplo leque de ações sociais para enfrentar a pandemia


03/06/2020 - 17:17




A Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos divulga um amplo leque de ações que buscam minimizar os efeitos da pandemia da Covid-19. São atividades nas áreas de segurança alimentar, implantação de abrigos emergenciais para pessoas em situação de rua, reintegração de crianças e adolescentes às famílias, além de orientação direta aos cidadãos que estão em situação de vulnerabilidade social. 
 
 
 
“A nossa filosofia é não deixar ninguém para trás em Campinas. Temos comprometimento com toda a população para amparar aqueles que passam por mais dificuldade neste momento de pandemia”, ressaltou o prefeito Jonas Donizette, durante a live desta quarta-feira, dia 3 de junho. 
 
 
O prefeito também agradeceu a solidariedade do povo campineiro destacando que o Banco Municipal de Alimentos recebeu, até o momento, 80 toneladas de alimentos e quase nove toneladas de produtos de higiene.
 
 
“Só a campanha da EPTV reverteu 18,5 toneladas de mantimentos e produtos de higiene ao Banco. Também recebemos do Instituto Pague Menos mil cestas básicas em maio e vamos continuar recebendo, nos próximos quatro meses, 800 cestas ao mês. O supermercado Savegnago, que abriu sua segunda unidade em Campinas, colaborou com a doação de 700 cestas”, detalhou Jonas Donizette.
 
 
 
O prefeito informou ainda que todos os produtos recebidos pelo Banco já foram distribuídos. “Com essas doações atendemos 19 mil famílias que não fazem parte do Cadastro Único e foram beneficiadas com cestas básicas”.
 
 
Outras 26 mil famílias são beneficiadas com o Cartão Nutrir Emergencial. A distribuição foi feita em 93 pontos nas diferentes regiões da cidade. Os cartões já foram desbloqueados e as pessoas já estão utilizando. O valor é de R$ 94,00 mensais. Com isso, mais de 100 mil pessoas foram beneficiadas. Antes da pandemia, o Cartão Nutrir atendia pouco mais de 5 mil famílias.
 
 
 
Demais ações 
 
 
Para atender as pessoas em situação de rua foram implementados dois abrigos emergenciais e o terceiro deve entrar em funcionamento na próxima semana. O abrigo Zilda Arns tem 30 vagas específicas para pessoas que apresentam sintomas gripais. No Ceprocamp foram disponibilizadas 50 vagas para quem tem 60 anos ou mais ou que tenham doenças preexistentes.
 
 
No início da pandemia, numa atuação conjunta entre a Secretaria de Assistência Social, Ministério Público e Vara da Infância, 43 crianças e adolescentes que estavam nos abrigos da rede municipal foram reintegradas ou integradas às famílias de origem, à rede afetiva, funcionários dos abrigos ou padrinhos afetivos. A ação também contou com o apoio da Fundação Feac e da ONG Bolsa de Valores Humanos que entregaram alimentação e produtos de higiene para as famílias que acolheram essas crianças.
 
                                                                                                                                                     
Outra ação que está em andamento é a parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF) que permitiu a atuação de 42 bolsistas do Programa Municipal Juventude Conectada em nove agências bancárias para o atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade no acesso às ferramentas digitais da Caixa, especialmente o aplicativo do auxílio emergencial.

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Carlos Bassan

Foto: Secretária de Assistência Social, Eliane Jocelaine: balanço das ações | Crédito: Carlos Bassan

Secretária de Assistência Social, Eliane Jocelaine: balanço das ações