Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Campinas contrata mais 64 leitos da rede privada para enfrentar Covid-19


11/05/2020 - 13:00




A rede municipal de Campinas realiza a ampliação da oferta de 64 leitos de UTI ou retaguarda clínica a partir de contratação de vagas em instituições privadas. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira, dia 11 de maio, pelo prefeito de Campinas Jonas Donizette, em uma transmissão pelas redes sociais.
 
 
 
Na semana passada já foram incorporados à rede municipal, 20 novos leitos de UTI, sendo doze no Hospital da PUC-Campinas e oito na Casa de Saúde. “Nesta semana, estarão disponíveis mais dez leitos de UTI na Santa Casa e sete no Hospital Samaritano. Além disso, começarão a ser usados mais 27 leitos de retaguarda clínica no Hospital Beneficência Portuguesa”, contou o prefeito. Apenas para estes 64 leitos, a previsão é que o investimento seja de R$ 3.540.067,80, por meio de recursos do Governo Federal.
 
 
 
Campinas vem se preparando desde quando a pandemia teve início de acordo com o secretário municipal de Saúde, Carmino de Souza. “A ocupação de leitos está seguindo rigorosamente essa disponibilidade. Queremos dar tranquilidade à nossa cidade e à nossa região, com leitos livres para que possamos atender à população”. Segundo ele, a estrutura necessária para apoiar o aumento no número de casos está sendo administrada e o planejamento ofereceu o tempo necessário para que se pudesse discutir medidas com os hospitais, realizar pactos e acertar contratos.
 
 
 
Durante a transmissão, um ponto que foi destacado é que independentemente do movimento que seja feito, dois pilares fundamentais ao enfrentamento da pandemia devem ser mantidos: o distanciamento social e a necessidade de se evitar aglomerações. “É muito importante que a população saiba que temos uma responsabilidade imensa na tomada de decisões”, afirmou Souza.
 
 
 
Enfrentamento avança em outras regiões
 
Os novos casos de Covid-19 são monitorados todos os dias pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa). Cada caso é georreferenciado, com detalhes de cada paciente. Com isso, o Devisa verificou que continua havendo um maior número de casos na Região Leste do município, mas há uma progressão para outros locais como a parte Noroeste, Distrito do Campo Grande, e também para a Região Sudoeste, onde está o Distrito do Ouro Verde.
 
 
 
“Na região Noroeste observamos que os casos já estão chegando às áreas mais periféricas e, na Sudoeste, a distribuição está um pouco mais proximal, atingindo o Campos Elísios e o início dos DICs, mas a tendência é que isso aumente”, afirmou Souza. O secretário ressaltou que quando uma região não obedece ao isolamento social em uma semana já ocorre um aumento de casos. “É uma questão matemática. O isolamento é absolutamente fundamental. Se não for obedecido, nós cuidaremos dos doentes na UTI, abriremos leitos, mas os números só vão aumentar”.

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Fernanda Sunega

Foto: Prefeito e o secretário de Saúde, Carmino de Souza: novos leitos de UTI para a cidade | Crédito: Fernanda Sunega

Prefeito e o secretário de Saúde, Carmino de Souza: novos leitos de UTI para a cidade