Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Escola Corrêa de Mello, do Pq. D. Pedro II, realiza Semana de Robótica


17/10/2019 - 18:08




 

Os alunos dos 8º e 9º anos da escola municipal de ensino fundamental (Emef) Corrêa de Mello, localizada no Parque Dom Pedro II, participaram de competições e demonstrações de robôs durante uma semana dedicada à robótica. O evento, norteado pelo tema “Somos todos Diferentes”, foi realizado entre os dias 7 e 11 de outubro.

 

 

O grupo de participantes foi formado por 40 alunos, que se inscreveram para o curso de robótica oferecido pela própria escola. Eles montaram e programaram seus próprios robôs, que foram as atrações da apresentação.

 

 

Com as máquinas prontas, os alunos se dividiram em quatro equipes. Uma arena foi desenhada no chão da escola. Nela foram colocados cubos azuis e laranjas. O desafio era que cada robô retirasse os cubos azuis sem remover os de cor laranja. Se um cubo laranja mudasse de lugar, o responsável perdia o jogo. Os robôs se moviam automaticamente e reconheciam os limites da arena por meio de sensores.


 

Também foram feitas demonstrações de outros dois robôs, um catador de lixo e outro com capacidade de subir rampas sem cair ou trombar em quinas.

 

 

Em outro projeto, desenhos pendurados pela escola abordaram o tema das diferenças. As paredes de um salão ficaram repletas de figuras de robôs e mensagens sobre igualdade, como “Você pode brilhar, não importa do que seja feito”. Havia também um mural com dezenas de bilhetes respondendo ao questionamento “o que é ser diferente?”.

 

 

O curso

 

 

O curso de robótica foi criado na Emef Corrêa de Mello em 2015. Na ocasião, a escola comprou kits escolares para a construção de robôs, pensados para facilitar o aprendizado. Para usar os kits e montar suas máquinas, os alunos precisavam estudar Física, Matemática, Lógica e programação de computadores.

 


As aulas são oferecidas no contraturno escolar. O interesse motivou a ampliação do curso, que antes era oferecido apenas para os alunos do 9º ano e hoje já abrange também turmas do 8° ano, entregando certificados para os frequentadores.


 

Além do aprendizado técnico, as aulas estimulam habilidades como trabalho em equipe, já que é preciso organização e diálogo para construir um robô. Também há motivação e oportunidade para ensinar alunos mais novos, porque os estudantes de robótica são convidados a passar para os colegas um pouco do que aprendem no curso.

 


Ângela Fernandes é professora e responsável pela abertura do curso na escola. Entre outros benefícios, ela destaca os momentos em que os mais velhos ensinam os mais novos, durante as oficinas da Semana da Robótica. “Eles se sentem bem quando conquistam a autonomia de passar o que aprenderam”, testemunha.

 

 


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução