Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Natureza e espiritualidade na exposição de Lara Matana no MACC


10/06/2019 - 10:26




O Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) recebe a exposição "Raízes", da artista plástica Lara Matana, de 18 de junho a 28 de julho. Com curadoria de Fábio Cerqueira, a mostra reúne 20 telas, esculturas de parede e de chão, além de instalações em madeira.
 
Lara Matana trabalha em harmonia com a natureza. Busca inspiração nas cores e formas, e suas obras bebem na fonte da espiritualidade. 
 
"A composição de Lara está intimamente ligada à prática milenar que procura unir corpo físico e alma para alcançar uma consciência exordial, essencial. A transferência desta sua relação com o próprio espírito para a matéria resulta em impactantes obras abstratas, cheias de movimento, num entrelaçamento de cores e profundidades", reflete o curador Fábio Cerqueira.
 
Sua busca pela confluência material-espiritual incorpora também uma admiração devota a uma das formas de vida mais harmônicas que existem em relação ao planeta e tudo que nele habita: as árvores. E é na essência destas que Lara se aprofunda para buscar a matéria prima perfeita para fazer emergir sua arte.
 
Para o curador, a exposição convida o visitante a efetivar este estado de contemplação, criando suas próprias conexões com as cores, formas e materiais, dando seus próprios significados àquilo que vê.
 
A artista
Natural da cidade de Andradina (SP), Lara Donatoni Matana iniciou sua jornada nas artes plásticas através das tintas e pincéis em 1992, voltando seu olhar para o abstrato a partir de 1995, ano também em que passou a utilizar-se de diferentes materiais e cores. Autodidata e com uma intuição apurada, aos poucos buscou seu aperfeiçoamento em cursos livres de arte contemporânea com artistas renomados, como Fátima Seehagen, Jussara Age, Edílson Viriato e Iftahr Peled.
 
A partir de 2000, lançou-se em uma busca das poéticas em abstração formal, descobrindo nas possibilidades intrínsecas da madeira a sua verdadeira matéria prima de trabalho e também uma bandeira de engajamento pela sustentabilidade. Há mais de 15 anos dedica-se ao estudo contínuo de técnicas de escultura e todas as formas possíveis e algumas intangíveis de trazer a arte natural existente em cada restolho de lenha que trabalha.
 
 Ao longo de sua carreira já participou de mais de 20 exposições individuais e coletivas no eixo – Cuiabá/ São Paulo/Rio de Janeiro e Curitiba, e também em Miami e Paris. Em 2007 tornou-se imortal da Academia Brasileira de Belas Artes,  assumindo a cadeira número 42 de escultora. Em 2008, por unanimidade, teve sua elevação de grau para a cadeira número 02 da Academia, cujo patrono é o pintor Henrique Bernardelli. Em fevereiro de 2011 foi convidada a expor na coletiva brasileira na França “Caligrafia das artes Brasileira”, em Bussy Saint Martin, Paris.
 
Depois de quase 30 anos morando em Cuiabá (MT), mudou-se para Valinhos (SP) em 2014, onde construiu um espaço integrado de suas atividades: o estúdio de yoga, a marcenaria, o ateliê e a galeria de arte, onde está exposto seu acervo. A ideia é proporcionar uma experiência de vivência, meditação e conexão entre homem, arte e natureza.
 
Serviço
Exposição "Raízes", de Lara Matana.
Onde: Museu de Arte Contemporânea de Campinas (Rua Benjamin Constant, 1633, Cambuí).
Quando: 18 de junho a 28 de julho/2019.  Terça, quarta e sexta, das 10h às 18h; quinta, das 10h às 22h; sábado, das 10h às 18h.
Entrada gratuita.

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Arquivo PMC

Foto: Sermão do Monte está entre as obras expostas | Crédito: Arquivo PMC

Sermão do Monte está entre as obras expostas