Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Cantora argentina Jaquelina Livieri se apresenta com Sinfônica de Campinas


15/05/2018 - 11:51




Considerada uma das mais destacadas da cena lírica, a cantora argentina Jaquelina Livieri se apresenta como solista dos concertos da Sinfônica de Campinas neste fim de semana. As apresentações acontecem no sábado, 19, às 20h, e no domingo, 20, às 11h, no Teatro Castro Mendes.
 
 
Sob a batuta do maestro Victor Hugo Toro, o repertório reúne os compositores Alexander Borodin ("Nas Estepes da Ásia Central"), Richard Strauss ("Quatro Últimas Canções"), 
Franz Schubert ("Alfonso e Estrella") e  Robert Schumann ("Sinfonia n.º 4, op. 120").
 
 
Solista
 
 
A soprano Jaquelina Livieri ganhou inúmeros prêmios, entre os quais se destacam o  1º Prêmio no 1º Festival Internacional de Canto Lírico "Laguna Magica" e o 3º Prêmio no Concurso Internacional de Canto do Teatro Colón.  Em 2015 obteve o 2º Prêmio na Competizione Dell'Opera, em Linz, na Áustria.
 
 
Cantou nos locais mais importantes da América Latina: Teatro Colón (Argentina), Ópera Nacional (Chile), SODRE e o Teatro Solis (Uruguai), Palácio das Artes (Brasil), Ópera da Colômbia e o Grande Teatro Nacional do Peru, entre outros.
Foi dirigida por diretores de orquestra e palco de prestígio, como Evelino Pido, Frederico Chaslin, Francesco Ivan Ciampa, Ira Levin, Kasper Holten, Davide Livermore, Hugo de Ana, Emilio Sagi, Marcelo Lombardero.
 
 
Obras 
(considerações do pesquisador Leonardo de Oliveira)
 
 
Alexander Borodin (1833-1887)
 
Nas Estepes da Ásia Central
É justamente nos Estepes da Ásia Central onde se ambienta esse poema sinfônico. Em seguida, escutamos o caminhar de uma caravana a cavalos representada pelo pizzicato das cordas que segue por grande parte da obra, ora ausentes, ora presentes. O caráter oriental das melodias é um convite para imaginarmos um local distante e místico. Aos poucos, a densidade e tessitura se intensificam, nos deixando com uma sensação de energia e esperança. 
 
 
 
Richard Strauss (1864-1949)
 
Quatro Últimas Canções
O momento em que as Quatro Últimas Canções foram compostas foi marcado por conflitos no território europeu e a Alemanha. Apenas um ano antes de sua morte, a música é escrita. Notamos a preocupação do bávaro com as questões da existência humana e sua música aborda a relação com a morte direta ou indiretamente. As canções costumam ser apresentadas em conjunto, entretanto não se sabe se a intenção do compositor era a criação de um ciclo de canções e se ela foi terminada. A ordem exposta é a mesma da estreia da obra, na sala de concertos Royal Albert Hall, em Londres.
 
 
 
Franz Schubert (1797-1828)
 
Alfonso e Estrella, Abertura D.732
Froila, anteriormente rei de Léon, foi exilado e teve um filho, Alfonso, que se apaixona-se por Estrella, filha do rei Mauregato. Mauregato apossou-se do trono que havia um dia sido de Froila. Ao coronel Adolfo, do exército de Mauregato, é prometida a mão de Estrella. Alfonso consegue raptar Adolfo para esclarecer as relações de hereditariedade. Ao tomarem conhecimento de sua linhagem real, Mauregato reconcilia-se com Froila e Alfonso pode casar-se com Estrella, tornando-se o rei de Léon. É com a preparação dessa história com cenas bélicas e de mote romântico, é composta sua abertura.
 
 
 
Robert Schumann (1810-1856)
 
Sinfonia n.º 4, Op. 120 (Rev.: Gustav Mahler)
A primeira versão da obra foi finalizada no ano de 1841 e já em 1851 ganhava uma nova versão com instrumentação completa. Porém, essa não foi a última versão que foi escrita. Anos depois, Gustav Mahler publicou uma versão com a instrumentação distinta. Naquele período, não apenas Schumann ganhou novas versões de suas sinfonias como também Beethoven. Mahler foi diretor da Orquestra de Viena nesse momento e procurou reestruturar o cenário musical da cidade. Algumas mudanças foram justamente a modernização da estrutura da orquestra. Usou mais instrumentos e intensificou a densidade desses compositores que escreveram para orquestras cem anos mais antigas.
 
 
 
Programa
 
 
Alexander Borodin (1833-1887)
Nas Estepes da Ásia Central 
 
Richard. Strauss (1864-1949)
Quatro Últimas Canções, TrV 296 
 
Franz Schubert (1797-1828)
Alfonso e Estrella, Abertura, D.732 
 
Robert Schumann (1810-1856)
Sinfonia n.º 4, Op. 120 (Rev.: Gustav Mahler)
 
 
 
Serviço
 
Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas
Regência: Victor Hugo Toro
Solista: Jaquelina Livieri (soprano)
Quando: 19/5, sábado, às 20h; 20/05, domingo, às 11h.
Onde: Teatro Castro Mendes (Praça Corrêa de Lemos,s/n. Vila Industrial. Campinas). Telefone (19) 3272.9359.
Ingressos: sábado - R$30,00 (inteira), R$ 15,00 (estudantes, aposentados), R$ 10,00 (professores das escolas públicas e privadas de Campinas e das cidades da Região Metropolitana, pessoas com mobilidade reduzida e portadores de deficiências), R$ 5,00 (estudantes das redes municipal e estadual). 
Valor promocional aos domingos: R$ 6,00 (inteira), R$ 3,00 (meia entrada); R$ 2,00 (professores das escolas públicas e privadas de Campinas e das cidades da Região Metropolitana, pessoas com mobilidade reduzida e portadores de deficiências); R$ 1,00 (estudantes das redes municipal e estadual). 

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Divulgação

Foto: Jaquelina Livieri será solista dos concertos da Sinfônica de Campinas neste fim de semana | Crédito: Divulgação

Jaquelina Livieri será solista dos concertos da Sinfônica de Campinas neste fim de semana