Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Campinas começa a fiscalizar e multar maus-tratos e abandono animal


17/04/2018 - 13:02




O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, assinou na manhã desta quarta-feira, 17 de abril, o decreto que regulamenta o Estatuto dos Animais de Campinas (Lei nº 15.449 de 28 de junho de 2017). A ação integra o programa Campinas em Movimento – 50 Dias de Entregas - e ocorreu na Sala Azul do Gabinete com a presença de representantes do Conselho de Proteção e Defesa dos Animais, da Câmara Municipal, da Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS), e da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma).

 

A regulamentação confere à Coordenadoria de Fiscalização Ambiental da SVDS o poder de polícia administrativa para fiscalizar e aplicar as penalidades previstas no Estatuto dos Animais. A partir da publicação do decreto no Diário Oficial, quem cometer as infrações previstas no Estatuto fica sujeito a penalidades como advertência, multa, embargo, demolição e apreensão (dos animais e dos instrumentos). Os casos de violação ao Estatuto dos Animais devem ser denunciados por meio do telefone 156 e, em finais de semana e feriados, pelo telefone da Guarda Municipal, o 153.

 

Segundo o secretário da SVDS e presidente da Anamma, Rogério Menezes, a aplicação de multas tem por objetivo estimular a posse responsável de animais, reduzir os números de maus-tratos, o abandono e a reincidência. Só em janeiro de 2018, a fiscalização da SVDS realizou 167 vistorias de denúncias de maus-tratos.

 

O valor da multa varia de 20 a 500 UFICS, dependendo do caso. Em valores atuais, isso significa entre R$ 68,00 e R$ 1.695,00. Já, para os casos de infração continuada, está prevista multa diária de 8 a 8.000 vezes o valor da UFIC, ou seja, entre R$ 27,00 e R$ 27 mil. Cada UFIC vale R$ R$ 3,3906.

 

Até o momento, criamos 10 leis ambientais que disciplinam a questão da sustentabilidade no município. A regulamentação assinada hoje é um marco que consolida a liderança de Campinas na política animal”, disse Menezes.

 

O prefeito Jonas Donizete falou dos avanços da política ambiental municipal:

Campinas tem dado bons exemplos para outros municípios e estados brasileiros e a nossa política de proteção e bem-estar animal tem sido replicada em algumas localidades. Aproveito a ocasião para anunciar que o governador do Estado de São Paulo mostrou interesse nessa área e nos solicitou uma cópia do Estatuto dos Animais”, revelou o prefeito.

 

A presidente do Conselho de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas, Ingrid Menz, parabenizou a Prefeitura pela iniciativa. “Há 10 anos lutamos pela criação do Estatuto. Todos que gostam de justiça estão muito felizes com a proteção animal propiciada pela legislação”, disse Ingrid.

 

 

Estatuto dos Animais

 

Em junho de 2017, o prefeito sancionou a Lei nº 15.449, criando o Estatuto de Proteção, Defesa e Controle das Populações de Animais Domésticos do Município de Campinas. Considerada a ação mais importante adotada dentro da política de proteção e cuidados com os animais, o documento estabelece a base legal para atuação da Prefeitura nessa área.

 

Com 104 artigos, o Estatuto disciplina vários aspectos da convivência dos homens com os animais em Campinas, buscando minimizar as questões referentes aos maus tratos. Uma das inovações da lei é que a questão dos maus-tratos passou a ser tratada também pela administração municipal que pode fiscalizar, advertir, multar (pessoas físicas e jurídicas) e até fechar estabelecimentos comerciais.

 

A prefeitura atua também de forma preventiva, com orientação dos proprietários de animais, e por meio de projetos de educação ambiental com foco na posse responsável.

 

As atribuições da prefeitura não prejudicam aquelas que já são de competência do Ministério Público, da Justiça e da polícia, que atuam sobre os maus tratos já efetuados mas não trabalham de forma preventiva.

 

 

A estimativa é que Campinas tenha perto de 20 mil cães e gatos de rua, com base em parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

 

DPBEA

 

 

O Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA) de Campinas foi criado em 2013, dentro da estrutura da SVDS. Com isso, a política de proteção, defesa e bem-estar animal em campinas virou referência e mais de 50 outros municípios já receberam visitas e informações do órgão. Em pelo menos 10 desses municípios, estruturas semelhantes ao DPBEA estão sendo implantadas.

 

 

Números do DPBEA

 

 

Castrações

 

2015: 3.200

 

2016: 3.200

 

2017: 8.200

 

total: 14.600

 

 

Regiões atendidas pelo castramóvel:

 

Foram atendidas cinco grandes regiões, em 48 bairros

 

 

 

Animais microchipados:

 

de 2015 até agora – 25.000

 

 

 

 

Animais cadastrados:

 

de 2016 até agora – 22.000

 

 

Atendimentos a denúncias de maus tratos:

 

2015: 488

 

2016: 1.109

 

2017: 1.670

 

total: 3.267

 

 

 

Atendimentos a animais doentes e atropelados em vias públicas:

 

2015: 186

 

2016: 379

 

2017: 318

 

total: 883

 

 

Animais resgatados:

 

2015: 250

 

2016: 586

 

2017: 620

 

total: 1.456

 

 

Animais doados:

 

2015: 220

 

2016: 438

 

2017: 380

 

total: 1.038

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Luiz Granzotto

Foto: Prefeito assina decreto | Crédito: Luiz Granzotto

Prefeito assina decreto

Crédito: Luiz Granzotto

Foto: Jonas Donizette, Henrique Magalhães Teixeira e Ingrid Menz | Crédito: Luiz Granzotto

Jonas Donizette, Henrique Magalhães Teixeira e Ingrid Menz

Crédito: Luiz Granzotto

Foto: Rogério Menezes fala sobre marco na política de proteção animal | Crédito: Luiz Granzotto

Rogério Menezes fala sobre marco na política de proteção animal

Crédito: Luiz Granzotto

Foto: Público presente à cerimônia | Crédito: Luiz Granzotto

Público presente à cerimônia

Crédito: Luiz Granzotto

Foto: Menezes apresenta gibi que será distribuído às escolas  | Crédito: Luiz Granzotto

Menezes apresenta gibi que será distribuído às escolas