Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

CPAT amplia em 65,46% inclusão de trabalhadores no mercado


10/04/2017 - 14:49




O número de trabalhadores colocados ou recolocados no mercado pelo CPAT (Centro Público de Apoio ao Trabalhador) da Secretaria Municipal de Trabalho e Renda de Campinas aumentou 65,46% no primeiro trimestre de 2017 em comparação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a março deste ano, 963 vagas de emprego foram preenchidas por pessoas incluídas no cadastro do SINE (Sistema Nacional do Emprego) na cidade, contra 582 nos três primeiros meses de 2016.

 

Esse foi o melhor resultado para um primeiro trimestre do ano desde a implantação do portal Mais Emprego pelo Ministério do Trabalho, em junho de 2011. A quantidade mais expressiva de colocações se verificou no mês de março: 537 trabalhadores chegaram ao mercado com o apoio do CPAT. “Estamos muito satisfeitos com esses números, que mostram a extrema relevância de um serviço como o do CPAT no momento em que o país ainda enfrenta dificuldades econômicas”, ressaltou o secretário municipal de Trabalho e Renda, Luis Yabíku.

 

De acordo com a coordenadora do SINE no CPAT, Sílvia Garcia, o desempenho verificado no 1º trimestre de 2017 revela o aumento de eficiência nos encaminhamentos feitos pelo órgão às empresas contratantes. “Nos três primeiros meses deste ano, conseguimos preencher cerca de 70% das vagas ofertadas. No mesmo período do ano passado, esse índice foi de aproximadamente 25%”, explicou Sílvia.

 

Ela aponta a criação do serviço de monitoria de atendimento ao empregador e ao trabalhador, que busca ajustar de forma mais eficaz o perfil dos trabalhadores aos cargos disponíveis, como um dos fatores a impulsionar esse incremento nas contratações. “Existem ainda outros aspectos, como a implementação do aplicativo CPAT Vagas, que facilita a divulgação atualizada das vagas ofertadas aos trabalhadores dos mais variados perfis profissionais, e o aumento no número de trabalhadores disponíveis com maior qualificação e escolaridade”, disse Sílvia.

 

O perfil do trabalhador incluído no mercado de trabalho pelo CPAT-Campinas indica que os níveis de escolaridade que apresentaram maior crescimento em colocações em 2017 em relação a 2016 são os que vão do ensino médio completo ao superior completo. Entre as ocupações que mais empregaram trabalhadores no 1º trimestre de 2017 estão as de faxineiro, montador de equipamentos eletrônicos, operador de telemarketing, almoxarife, porteiro, auxiliar de serviços de alimentação e atendente de lanchonete.

 

Yabíku reforça que esse resultado deve servir como estímulo para que os empresários locais utilizem cada vez mais os serviços do CPAT-Campinas na hora de selecionar os seus colaboradores. “É uma opção gratuita para o empregador e para o trabalhador e que cada vez mais aprimora sua eficiência”, afirmou o secretário.


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Divulgação

Foto: Nos primeiro trimestre deste ano foram preenchidas cerca de 70% das vagas ofertadas | Crédito: Divulgação

Nos primeiro trimestre deste ano foram preenchidas cerca de 70% das vagas ofertadas