Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Campinas implanta sistema de reconhecimento facial nos ônibus


03/11/2016 - 18:44




 

 

  

A partir do próximo sábado, dia 5 de novembro, entrará em funcionamento nos ônibus do transporte público coletivo municipal (Sistema InterCamp) o Sistema de Identificação Biométrica Facial, que constata, na catraca, se o usuário do Bilhete Único (categorias Gratuito, Idoso, Escolar e Universitário) é realmente o titular do cartão.


 

O objetivo é prevenir a evasão total ou parcial da tarifa que ocorre quando os passageiros utilizam indevidamente as gratuidades e os descontos, sem serem os reais beneficiários. Esse “empréstimo” do Bilhete Único e a consequente transferência do benefício afeta toda a população, uma vez que o transporte público sofre prejuízos financeiros. A irregularidade impacta na receita do Sistema InterCamp, pressionando o valor da passagem.


 

Por isso, o uso dos cartões será fiscalizado eletronicamente, através do sistema de biometria facial instalado no interior dos veículos e nas catracas de solo dos terminais.


 

Em cerimônia nesta quinta-feira, dia 3 de novembro, à tarde, na sede da Emdec, na Vila Industrial, o prefeito Jonas Donizette assinou o decreto que dispõe sobre a implantação da nova tecnologia. Jonas compôs a mesa com o secretário municipal de Transportes, Carlos José Barreiro; o vereador Jorge Schneider, representando o presidente da Câmara Municipal, Rafael Zimbaldi; e o diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc), Paulo Barddal.


 

O evento também foi acompanhado pela secretária municipal de Habitação, Ana Maria Minniti Amoroso, além de representantes de empresas / consórcios e cooperativas que operam os ônibus, do Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários e Anexos de Campinas, da imprensa e funcionários da Emdec.


 

Estes benefícios promovem a equidade social, portanto não podemos aceitar que sejam usados de forma indevida”, ressaltou Jonas Donizette. “Faço a analogia com uma refeição: se cinco pessoas almoçam e apenas quatro têm o ônus da conta, ela fica maior entre os pagantes. A evasão prejudica quem não comete irregularidades, afinal, o que não é pago na tarifa entra no subsídio bancado pela Administração municipal”.


 

O chefe do Executivo destacou a biometria como mais um avanço tecnológico no Sistema InterCamp. Lembrou da implantação, em agosto de 2015, do Núcleo de Monitoramento de Transporte (NUMT), que se baseia no sistema AVL (Automatic Vehicle Location, Localização Automática de Veículos) para rastrear e gerenciar a operação de todos os ônibus municipais em tempo real. A melhoria permitiu que os campineiros consultem o tempo estimado de chegada dos ônibus nos pontos de parada pelo aplicativo CittaMobi (www.cittamobi.com.br), o chamado Busão na Hora.


 

Vivemos um momento inédito, de implementação da tecnologia para aprimorar o transporte público e evitar essas brechas. Não permitiremos que se apropriem da conquista de outra pessoa em benefício próprio. O sistema já foi instalado em 97% dos ônibus. Faltam apenas 40 do Sistema Alternativo [cooperativas]”, declarou Jonas.


 

20 pontos da face

 

 

O secretário municipal de Transportes, Carlos José Barreiro, apresentou a recurso e explicou seu funcionamento: “São 20 pontos da face coletados na biometria, para comparação automática com a foto do cadastro. Não sendo compatíveis, a Transurc realiza auditoria”. 


 

Barreiro enfatizou que os usuários que haviam perdido definitivamente o benefício por mau uso do cartão desde o início do Sistema InterCamp – aproximadamente 500 – serão anistiados a partir da publicação no Diário Oficial do Município desta sexta-feira, dia 4 de novembro, do decreto que dispõe sobre a implantação do sistema de biometria facial.


 

Já Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc, lembrou que “cada vez que se usa indevidamente um benefício garantido por lei, o transporte público é fraudado, arrecada menos, e a passagem fica mais cara”.


 

Existem atualmente 1.115.197 usuários da família Bilhete Único, sendo 959.265 do Comum / Vale-Transporte, 104.994 do Bilhete Único Idoso, 31.035 do Escolar, 11.666 do Universitário e 8.237 do Gratuito.


 

Como funciona o sistema
 

 

O sistema de biometria coleta e armazena fotografias do usuário quando ele passa um desses bilhetes no validador e as compara com a foto do cadastro na Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas (Transurc), que administra o Sistema de Bilhetagem Eletrônica. Todos os beneficiários já possuem fichas cadastrais com fotos.


 

Se houver divergência entre as imagens, a pessoa conseguirá viajar normalmente, mas o conflito registrado pelo software será analisado pela Transurc.


 

Confirmado o uso indevido, o titular do benefício ou seu representante legal receberá uma correspondência no endereço informado quando da efetivação do cadastro. Deverá, então, comparecer à Transurc no prazo de dez dias, contados do recebimento da notificação. O não comparecimento resultará em bloqueio do cartão ou suspensão da venda de créditos. A Transurc fica na Rua Onze de Agosto, 757, Centro.


 

Ao comparecer à Transurc, o titular do benefício ou seu representante legal será informado sobre o uso indevido do Bilhete Único e receberá penalidades gradativas. A primeira medida é uma advertência por escrito. Havendo reincidência, o benefício ficará cancelado por 30 dias (segunda medida), 90 dias (terceira medida) ou 180 dias (quarta medida).


 

Encerrado o prazo de cancelamento, o munícipe poderá solicitar a reativação do cadastro, mediante pagamento de valor equivalente a 10 (dez) vezes o valor da tarifa do Bilhete Único Comum, atualmente R$ 3,80.


 

Conheça os cartões que passarão pela biometria
 

 

O Bilhete Único Gratuito é destinado a pessoas acima de 14 anos incapacitadas para qualquer tipo de trabalho por deficiência física, sensorial, mental, orgânica ou múltipla, sujeitas à avaliação médica especializada de entidades públicas assistenciais de saúde ou conveniadas com a Prefeitura. Proporciona 100% de isenção do valor da tarifa.


 

Já o Bilhete Único Idoso é destinado às pessoas com mais de 65 anos, residentes em Campinas. Também concede 100% de isenção.


 

O Bilhete Único Escolar concede 60% de isenção, resultando em uma tarifa de R$ 1,52. É fornecido ao estudante residente em Campinas, que more a mais de mil metros do estabelecimento de ensino das redes pública ou privada dos ensinos fundamental e médio e dos cursos de educação profissional técnica de nível médio.


 

E o Bilhete Único Universitário representa 50% de isenção, resultando em uma tarifa de R$ 1,90. É destinado ao aluno de graduação em regime integralmente presencial, morador de Campinas, regularmente matriculado em instituição de ensino superior do município e que resida a mais de um quilômetro da universidade.


 

Há informações gerais sobre o Sistema InterCamp e o Bilhete Único na seção Transporte, no endereço eletrônico www.emdec.com.br.


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan

Crédito: Carlos Bassan