Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Arquitetos, urbanistas e sociedade debatem a cidade que temos


12/05/2016 - 14:40




A primeira Pré-conferência realizada pela Prefeitura como preparação para a 6ª Conferência da Cidade de Campinas, reuniu na noite desta terça-feira, dia 10, no Salão Vermelho do Paço Municipal, mais de 80 pessoas. Os presentes tiveram oportunidade de discutir questões relacionadas à temática “O Brasil Urbano – A cidade que temos”. O evento contou com apresentações de arquitetas e urbanistas que falaram sobre o processo de urbanização de Campinas e a necessidade de alterar as cidades de espaço urbano monofuncional para multifuncional.

 

Na ocasião, o secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano e presidente do Conselho da Cidade (Concidade), Fernando Vaz Pupo, ressaltou a importância do momento em que ocorre a 6ª Conferência da Cidade e que traz para o debate a questão da função social da cidade e da propriedade.

 

A realização da 6ª Conferência ocorre num momento importante para nós porque é concomitante à revisão do Plano Diretor e da Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS) que formam um conjunto de sugestões, propostas e rumos que a cidade precisa tomar para os próximos 20 anos. Nosso objetivo é uma cidade mais humanizada, com menos desigualdade social e mais qualidade de vida para a população”, comentou.

 

O secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro, falou sobre os projetos que estão sendo desenvolvidos pela sua área e a correlação com o planejamento urbano. Barreiro citou o Plano de Mobilidade Urbana com horizonte para os próximos 10 anos, que traz o conceito do desenvolvimento orientado pelo transporte e o Plano Viário que tem um horizonte de 25 anos, cujas premissas privilegiam o transporte público de massa em detrimento ao transporte individual com a utilização de diferentes modais de transporte.

 

Palestras

A primeira Pré-conferência teve como palestrantes as arquitetas e urbanistas Vanessa Gayego Bello Figueiredo e Geise Brizotti Pasquotto que, respectivamente, falaram sobre o processo de urbanização de Campinas e como ocupar o território tornando o espaço urbano multifuncional.

 

A apresentação da urbanista Vanessa abordou o Processo de Urbanização em Campinas. A arquiteta apresentou um histórico da urbanização no Brasil que foi calcado no processo de industrialização tardia da periferia e do capitalismo mundial e na contínua manutenção de uma sociedade de origem colonial, elitista e patrimonialista.

 

Em relação a evolução urbana em Campinas foram apresentados dados referentes ao crescimento demográfico e a influência das ferrovias e rodovias no processo de ocupação urbana. Vanessa fez um comparativo entre a densidade demográfica de Campinas e Paris concluindo que uma urbanização concentrada, contínua e densa dinamiza a vida urbana e proporciona uma mobilidade intraurbana de melhor qualidade.

 

A também arquiteta e urbanista Geise Brizotti Pasquoto abordou a necessidade de alterar as cidades de espaço urbano monofuncional para multifuncional, com uma lógica simples: quanto mais pessoas nas ruas, mais seguras elas se tornam, pois as pessoas são os “olhos da rua” – exercem vigilância informal, voluntária ou involuntariamente, quando ocupam o ambiente urbano.

De acordo com Geise, para que isso ocorra, a cidade precisa oferecer condições para apropriação do espaço urbano, requalificando os espaços públicos e sua capacidade de atrair as pessoas para a rua, promovendo a ocupação e a utilização das áreas comuns da cidade.

Ela apontou duas categorias de problemas que dificultam essa equação, ou seja, elementos fragmentadores - muros e espaços gerados pelos grandes condomínios e loteamentos, vazios urbanos - e elementos divisores - linhas férreas e hidrografia subutilizadas -, ressaltando que os mesmos elementos divisores, quando trabalhados adequadamente, tem grande potencial para requalificar o espaço urbano. A arquiteta colocou também que, para que a população se aproprie da cidade é preciso que haja oferta de espaços livres, verdes, de lazer, espaços multifuncionais e transporte eficiente.

Propostas

A primeira pré-conferência recebeu 49 propostas que serão sistematizadas e apresentadas durante a 6ª Conferência Municipal. Dos 80 participantes, 50 responderam ao questionário que trata dos problemas estruturais do município, e proporciona uma reflexão sobre a realidade da cidade, a partir de questionamentos relacionados aos espaços públicos, habitações de interesse social, infraestrutura urbana, dentre outras questões propostas pela Comissão Preparatória.

 

A Secretaria de Planejamento (Seplan) receberá propostas até o próximo dia 3 de junho. Os interessados poderão entregar no 19º andar do Paço ou enviar pelo site da Prefeitura acessando o link http://campinas.sp.gov.br/governo/seplama/conferencias/6conferencia/index.php.

 

Todo o material relacionado à 6ª Conferência da Cidade de Campinas está disponível na internet, basta clicar no link acima. Ao navegar pela página o cidadão encontra informações referentes ao evento como as resoluções normativas e texto base, questionário e espaço para envio de propostas de acordo com o tema proposto. A página traz também a programação completa das atividades, regimento interno, curriculum dos palestrantes, e a composição da Comissão Preparatória – titulares e suplentes, além das atas das atividades.

 

Próximas atividades

As próximas Pré-conferências estão agendadas para os dias 17 e 31 de maio, também no Salão Vermelho do Paço Municipal, às 18h. Os temas dos debates são respectivamente, “A Função Social da Cidade e da Propriedade” e “Plano Diretor: a cidade que queremos”.

 

A Conferência propriamente dita, acontecerá nos dias 10 e 11 de junho, no plenário da Câmara de Vereadores. Tem como tema “A Função Social da Cidade e da Propriedade: cidades inclusivas, participativas e socialmente justas” cujo objetivo é debater propostas e soluções voltadas à realidade local indicando, a partir do texto referência, propostas prioritárias a serem encaminhadas para discussão na Conferência Estadual.

 

Pré-conferências

17 de maio – Tema 2 – A função social da cidade da propriedade

31 de maio – Tema 3 – Plano Diretor: a cidade que queremos

 

Horário: 18h

Local: Salão Vermelho do Paço Municipal

Endereço: Avenida Anchieta, 200 – Centro

 

6ª Conferência da Cidade de Campinas

Tema: “A Função Social da Cidade e da Propriedade: cidades inclusivas, participativas e socialmente justas”

 

Local: Câmara Municipal

10 de junho – 18h30 – Abertura

11 de junho – 8h – Votação das Propostas e eleição de delegados


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Arquivo PMC/Antonio Oliveira

Foto: Secretário de Planejamento fala sobre criar uma cidade mais humanizada | Crédito: Arquivo PMC/Antonio Oliveira

Secretário de Planejamento fala sobre criar uma cidade mais humanizada

Crédito: Antonio Oliveira

Foto: Barreio: desenvolvimento orientado pelo transporte | Crédito: Antonio Oliveira

Barreio: desenvolvimento orientado pelo transporte

Crédito: Antonio Oliveira

Foto: Pre-Conferência teve a participação de mais de 80 pessoas | Crédito: Antonio Oliveira

Pre-Conferência teve a participação de mais de 80 pessoas