Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Cinco escolas de samba fecham desfiles carnavalescos em Campinas


13/02/2013 - 12:03




 

Cinco escolas passaram pela Avenida Ruy de Almeida Barbosa no segundo e último dia de desfiles do Carnaval Novo Tempo-Campinas 2013. Aproximadamente 1.750 componentes enfeitaram a saída do Túnel Joá Penteado com as cores das agremiações de seus bairros. Confira abaixo o que elas apresentaram nas quase sete horas em que desceram a Avenida do Samba.

 

Unidos do Paranapanema

 

Com 200 componentes e dois carros alegóricos, a segunda escola mais nova de Campinas (fundada em fevereiro do ano passado) abriu os desfiles cantando as belezas do Nordeste com o enredo Bahia, berço do Brasil. Pintando a Avenida em três cores (azul, verde e dourado), a Unidos do Paranapanema começou o samba trazendo a caravela de Cabral e terminando no surgimento do axé, gênero musical típico daquele estado. Homenageou índios, que habitavam as terras antes do descobrimento, passou pela carta de Pero Vaz, pelas escadarias da Igreja de Nossa Senhora do Bonfim e entoou sons do berimbau.

 

Acadêmicos dos Amarais

 

A amarela-e-preta dos Amarais levou um assunto sério à Avenida do Samba. O enredo Causa e consequência do aquecimento global foi contado por 250 componentes e duas alegorias. "A intenção é alertar através do carnaval. Precisamos nos conscientizar de que a sustentabilidade, hoje, não é mais uma opção. Mas, sim, uma necessidade", cravou o presidente, Rubinho Vieira. O samba-enredo deixou isso bem exposto. Contempla as matas e pede preservação. Clama por união e reciclagem para que a natureza deixe de sofrer e, consequentemente, a própria humanidade.

 

Ponte Preta Amor Maior

 

O samba-enredo Eu sou o vinho, estou aqui para festejar, não foi o único pelo qual a Ponte Preta Amor Maior levantou a arquibancada. A torcida do clube é a atual líder do Campeonato Paulista de Futebol e tem mais este motivo para celebrar. Duas vezes campeã do Carnaval, desfilou com 450 componentes e dois carros alegóricos. Um deles, tradicionalmente, trazendo o mascote (gorila) do time para abrir as alas. "Além de cantarmos em homenagem anual ao nosso clube de coração, este ano resolvemos homenagear uma tradição mundial, que é o vinho", contou o presidente da agremiação, Maguila. O samba-enredo conta o surgimento do suco de uva, a mistura com o álcool, e a utilização do vinho nas celebrações cristãs. Conta sua passagem pelo Egito, Europa e fabricação na América do Sul, incluindo as grandes vinícolas do Brasil, em especial do Rio Grande do Sul.

 

Unidos do Shangai

 

A escola fundada em 1988 levou 70 ritmistas da bateria à Avenida do Samba. O resultado foi uma percussão forte que balançou a comunidade de 350 componentes presentes ao desfile. O samba-enredo Vila Princesa é coisa chique, se liga no clima contou o surgimento do bairro e a luta diária do povo daquela região. "É uma comunidade que tem um ideal de batalha pela vida. Sempre dispostos, mesmo nos momentos de dificuldade, são extremamente unidos e vivem em constante harmonia", contou Messias Souza da Silva, presidente da Unidos de Shangai. A verde-e-rosa ainda levou duas alegorias para contar a história da Vila Princesa.

 

Rosa de Prata

 

A tricampeã do Carnaval Campineiro e atual detentora dos últimos dois títulos disputados (2010 e 2011) fechou os desfiles do Carnaval Novo Tempo-Campinas 2013 cantando o samba Estrada de Ferro Madeira Mamoré, Estrada do Diabo. "Sem dúvida é uma ferrovia que trouxe progressos para o Brasil através da Amazônia, mas sua construção é cercada de mistérios. É essa história que contamos hoje na Avenida", observou o presidente da escola, Marco Antônio Geremias. Para a narrativa através do samba, a Rosa de Prata levou duas alegorias e quase 600 componentes para a passarela. Foi a agremiação que mais mobilizou a comunidade para a celebração do Carnaval. O destaque do desfile foi o maior carro alegórico do ano na Avenida. Um trem de quatro metros de largura por oito de comprimento.

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira

Crédito: Antonio Oliveira