Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Mês da Consciência Negra tem comida baiana na Fazenda Roseira


18/11/2012 - 20:05

Compartilhe no Facebook


Doni Vieira



O Mês da Consciência Negra é prestigiado por um grande número de pessoas e representantes de segmentos da sociedade. Prova disto foram os eventos realizados neste final de semana em Campinas, entre eles o deste domingo, dia 18 de novembro, na Casa de Cultura da Fazenda Roseira.

 

"Nós procuramos promover uma série de atividades para divulgar a cultura e os costumes africanos, além de fazer a integração entre as pessoas e combater a discriminação racial", destacou Benedito José Paulino, responsável pela Coordenaria Especial de Promoção da Igualdade Racial (Cepir), vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência e Inclusão Social.



Conforme Paulino, o avanço em defesa dos direitos das minorias no país, sobretudo com relação aos negros, tem sido lento. "Apesar disso, podemos comemorar algumas conquistas, como a reserva de vagas em universidades e a oportunidade de ocupar cargos de direção e destaque, como ocorre agora com o ministro Joaquim Barbosa que assumirá no próximo dia 22, a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF)", argumentou.



Para a presidente da entidade Força da Raça, Edna Almeida Lourenço, a discriminação racial está reduzindo, mas ainda existe muito para fazer até acabar com esse problema. "Com o empenho das autoridades e a conscientização da população nós vamos vencer esse obstáculo sério", observou.



Comidas típicas



Entre as atividades realizadas, neste domingo em celebração ao Mês da Consciência Negra, pratos típicos da cozinha baiana, que tem forte influência da cultura africana, foram preparados na Casa de Cultura Fazenda Roseira, localizada na Avenida John Boyd Dunlop, no Jardim Ipaussurama.



O publico que compareceu ao local pôde apreciar, entre outros alimentos, o acarajé, o aberém, que é preparado de forma semelhante à pamonha e o arroz de auçá, versão baiana do arroz de carreteiro, que leva, além do tradicional charque, camarão seco, dendê e pimenta.

 

Além da comida típica, o público pôde participar de roda de samba e visitar exposição de fotografias e de artesanato africano, produzido com cabaças.



Programação

A programação terá sequência nesta terça-feira, dia 20, o Dia da Consciência Negra, com a cerimônia de entrega de Diploma de Honra ao Mérito "Zumbi dos Palmares" e desfile afro no Plenário da Câmara Municipal de Campinas, - Avenida Engenheiro Roberto Mange, n° 66, no Ponte Preta.

Também nesta terça-feira, às 20h, será celebrada a "Missa Inculturada Afro" na Paróquia São Joaquim e Santana, situada na Avenida Zanaga Aboin Gomes, s/n° , na Vila União.