Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Campinas assina acordo de cidade-irmã com Cascais em Portugal


06/07/2012 - 17:13

Compartilhe no Facebook


 Marianne Hartung



O secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social, José Afonso da Costa Bittencourt, retornou esta semana de uma viagem à Portugal, onde participou do I Encontro de Geminações em Cascais. Bittencourt liderou a comitiva composta ainda pelo diretor de Relações Internacionais da Pasta, José Alexandre Ferraz Silva, pelo presidente da Ciatec, Luiz Carlos Rocha Gaspar, e pelo diretor da Ciatec, Décio Sirbone.
 


O evento, que aconteceu entre 27 e 29 de junho, reuniu 19 delegações estrangeiras para debater potencialidades sociais, econômicas e culturais e criar sinergia para encontrar respostas comuns aos desafios que se colocam a diferentes territórios.



Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, dirigindo-se aos mais de 150 delegados presentes, destacou que “muitos, lá fora, tenderão sempre a sublinhar as nossas diferenças. Para esses, que vivem na era da globalização, mas que insistem em dividir o mundo entre bons e maus, entre ricos e pobres, entre nós e eles, digo apenas o seguinte: são a ignorância e a incompreensão que estão na base de todos os nossos males, de todas as nossas guerras”.



Para o Bittencourt, o I Encontro de Geminações foi um grande movimento humanista. “Esse evento foi um movimento humanista que atingiu indiretamente 15 milhões de pessoas em quatro continentes. Por reunir cidades, muitas vezes tão diferentes em perfil sócioeconômico, posso afirmar que todos os representantes saíram de lá muito sensibilizados e dispostos a pensar o que uma cidade pode fazer pela outra, em um gesto, acima de tudo, humanista”, avaliou.



No último dia do encontro, Bittencourt, representando o prefeito de Campinas, Pedro Serafim, assinou o acordo de geminação (cidade-irmã) com Cascais.


O laço selado entre Campinas e Cascais, com a assinatura do acordo de cidades-irmãs, estará representado permanentemente nos Jardins da Parede, nos Paços do Conselho, onde foi inaugurado o "Passeio das Geminações", que abriga 13 bandeiras de países com os nomes das cidades-irmãs de Cascais.

 

São elas: Atami (Japão), Biarritz (França), Bolama (Guiné Bissau), Campinas (Brasil), Cantagalo (S. Tomé e Príncipe), Gaza (Palestina), Guarujá (Brasil), Ilha do Sal (Cabo Verde), Sausalito (Estados Unidos da América), Ungheni (Moldávia), Vitória (Brasil), Wuxi (China) e Xai-xai (Moçambique).


O evento ainda contou com a presença de convidados ilustres como a atleta olímpica Rosa Mota e a atriz norte-americana Mia Farrow, que é embaixadora do UNICEF e apresentou o trabalho desenvolvido com embaixadora da Boa Vontade da entidade.


Prêmio Internacional das Geminações


Durante o I Encontro em Cascais foi lançado o Prêmio Internacional das Geminações, que nesta primeira edição contemplou Jorge Sampaio, Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações, pelo trabalho que tem desenvolvido em prol do respeito dos Direitos Humanos, aproximação de culturas e eliminação das barreiras culturais e religiosas entre os povos.

 

Na ocasião, Jorge Sampaio proferiu uma conferência intitulada “Como lidar com as nossas diferenças nestes tempos de diversidade? A perspetiva da Aliança das Civilizações das Nações Unidas.


Município do Fundão



Além de Cascais, o também lusitano município do Fundão, se tornou mais uma cidade a ter laços com Campinas, após ter o Protocolo de Cooperação assinado durante a estada da comitiva campineira em Portugal.


O Protocolo visa estabelecer os princípios orientadores da cooperação entre os dois municípios, numa perspectiva de capacitação das comunidades envolvidas, seja do ponto de vista estratégico seja do ponto de vista operativo, em projetos específicos que permitam uma afirmação em contextos geográficos mais alargados e competitivos.


A partir da assinatura deste termo de cooperação, a promoção das trocas econômicas, culturais, sociais e educativas entre as populações de Campinas e do Município do Fundão, deve ser entendida como uma vertente essencial da cooperação, mobilizando incentivos e fomentando as trocas de informações econômicas, comerciais, tecnológicas entre outras. Esse é o primeiro passo para que ambos municípios se tornem, um dia, cidades-irmãs.

 

Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação