Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Vacinação contra a H1N1 já atingiu mais de 321 mil campineiros


30/04/2010 - 09:11




Denize Assis

 

A estratégia de vacinação contra a gripe H1N1 avançou nos últimos dias em Campinas e atingiu 321.599 pessoas. O resultado coloca o município entre as cidades que obtiveram maior êxito na campanha até o momento no País. Iniciada em 8 de março, a imunização ocorre por etapas e tem como meta alcançar pelo menos 80% do público-alvo, que é constituído por 500 mil campineiros.

 

Os índices mais altos de cobertura, até o momento, são dos portadores de doenças crônicas (54.613), crianças de seis meses a menores de dois anos (21.452) e profissionais de saúde envolvidos com o atendimento a casos suspeitos de gripe (29 mil). Nestes grupos, a cobertura já atingiu os 100%. Entre os idosos com doenças crônicas, 88,7% (25.581) já foram imunizados e na população de 20 a 29 anos, 90,7% (185.609).

 

A estratégia de vacinação tem superado nossas expectativas. Já estamos entre as cidades que mais vacinaram contra esse vírus no Brasil. O resultado nos coloca otimistas em relação ao grupo no qual ainda será iniciada a vacinação, das pessoas na faixa etária de 30 a 39 anos”, disse o secretário de Saúde, José Francisco Kerr Saraiva.

 

O secretário reforça, no entanto, a necessidade de vacinação das gestantes, grupo no qual a cobertura vacinal está em 64,3%. “A primeira onda da nova gripe, em 2009, já evidenciou que as gestantes se constituem num dos grupos mais vulneráveis a se infectar e a desenvolver formas graves da doença. Dos índices relacionados à nova gripe em 2010, as gestantes representam uma em cada três mortes pela doença. A vacina é segura, eficaz e não traz riscos para o feto ou a gestante”, alertou.

 

O secretário informa que, para discutir estratégias para melhorar a cobertura vacinal entre as gestantes, técnicos da Secretaria de Saúde reúnem-se nesta sexta-feira, dia 30 de abril, com representantes das duas maiores universidades (PUC/Celso Pierro e Unicamp/Caism), da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) e das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Estadual e Nacional.

 

Para as etapas convocadas até o momento, o prazo para a vacinação se encerra dia 7 de maio. A quinta e última etapa, para pessoas de 30 a 39 anos, terá início em 8 de maio em Campinas. A Secretaria de Saúde reforça que há 61 centros de saúde em Campinas nos quais as pessoas podem se vacinar, o que garante um atendimento mais próximo da residência ou do trabalho de cada cidadão. Para se vacinar basta levar um documento de identidade. Quem tiver, deve levar a carteira de vacinação.

 

Internações

 

Em 2010, no Brasil, foram registradas 361 internações da gripe H1N1, até o dia 3 de abril. Desse total, um em cada cinco casos esteve relacionado à gestação. Em relação às mortes, um total de 50, as mulheres correspondem a 76% do total e as gestantes a 32%.

 

Em Campinas, foram notificados pelo menos 265 casos suspeitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave em 2010, portanto suspeitos também de H1N1. Apenas um destes casos foi confirmado e era importado.

 

No ano passado, de 2.051 óbitos registrados, 1.539 (75%) ocorreram em pessoas com doenças crônicas. Entre as grávidas (189 morreram, ao todo), a letalidade entre os casos graves foi 50% maior que na população geral. Adultos de 20 a 29 anos concentraram 20% dos óbitos (416, no total). E as crianças menores de dois anos tiveram a maior taxa de incidência de complicações no ano passado (154 casos por 100 mil habitantes).