Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Coordenadoria Setorial de Bibliotecas


Missão


A Coordenadoria Setorial de Bibliotecas tem como missão reunir, tratar, preservar e difundir o patrimônio histórico e cultural acumulado e, em especial, o que retrata a memória de Campinas, garantindo à população o direito de acesso e uso gratuito da informação.

Atuando como mediadora entre a informação e a comunidade, a biblioteca tem a função de coletar essas informações, processá-las, preservá-las, disseminá-las e disponibilizá-las aos usuários, por meio de livros, periódicos, coleções e serviços. Também busca suprir as necessidades de conhecimento da população. Para isto, desenvolve ações de orientação, educação, lazer e cultura, contribuindo para preservação da memória, para o incentivo à leitura e para a formação de leitores, de forma que ele perceba os diferentes usos da biblioteca.

Além disso, objetiva permitir, por meio da educação contínua, a superação constante de conhecimentos, tornando os indivíduos aptos a gerirem e gerarem seu desenvolvimento, conhecimento e cultura, escolher e decidir suas possibilidades e manter e construir a memória local de onde está inserido.

Endereço
Avenida Anchieta, nº 200 - 15º andar - Centro

Telefones
2116.0500 e 2116.0501

E-mail
coordenadoria.bibliotecas@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 8:30 às 12:00 e das 14:00 às 17:00 h

Coordenadora
Rosângela da Glória Novais Reis

Bibliotecas e Setores


- Biblioteca Pública Municipal “Professor Ernesto Manoel Zink
- Biblioteca Pública Municipal “Joaquim de Castro Tibiriça
- Biblioteca Pública Infantil “Monteiro Lobato”
- Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida”
- Setor de Catalogação e Processamento Técnico

Acervo de obras especiais


Obras Raras
Nossas bibliotecas, em especial a Biblioteca Pública Municipal “Professor Ernesto Manoel Zink”, contém um bom acervo de obras raras, com livros, revistas e outras preciosidades literárias que se prestam à pesquisa local ou à simples curiosidade daqueles que desejam desvendar as publicações do século passado.

Autores Campineiros e Obras sobre Campinas
Também temos um bom acervo contendo obras de autores campineiros, que tratam de personalidades campineiras e sobre a história de Campinas, especialmente na Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Manoel Zink”. Este acervo objetiva preservar a memória de tudo o que se refira a Campinas e das pessoas que auxiliaram e auxiliam na construção da cidade. Também pretende levar ao conhecimento do usuário tudo o que diga respeito ao Município, inserindo-o na história bem como atualizando-o.

Projetos


Projeto de Incentivo à Leitura
Sarau Literário
Projeto Leitura em Movimento – Ônibus-biblioteca

Biblioteca Pública Municipal Prof. Ernesto Manoel Zink

Histórico

Em 15 de setembro de 1946, na gestão do Prefeito Municipal Joaquim de Castro Tibiriçá, o Grêmio da Escola de Biblioteconomia da Universidade Católica, hoje PUCCAMP, tendo à frente a sra. Laura Bierrenbach de Castro Vasconcelos, o professor Ernesto Manoel Zink e diferentes setores da Sociedade, inaugurou a Biblioteca Municipal de Campinas. Somente em 15 de setembro de 1971, pelo Decreto nº 3911, do prefeito Orestes Quércia, a biblioteca recebe o nome de Biblioteca Pública Municipal “Professor Ernesto Manoel Zink”. Em 09 de janeiro de 1975, por meio do Decreto Municipal 4.460, do prefeito Lauro Péricles Gonçalves, o terreno onde hoje está situada a biblioteca e o Museu de Arte Contemporânea de Campinas – MACC é doado ao Município por Roque Melillo.

Endereço
Avenida Benjamin Constant, nº 1.633 – Centro – CEP 13010-142 (mapa)

Telefone
2116.0423

E-mail
biblioteca.zink@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 9:00 às 17:00 h

Empréstimo de livros
Os livros poderão ser emprestados pelo período de 15 dias. Para isto, é necessária a carteira do usuário, que poderá ser obtida na própria biblioteca, mediante a apresentação do seguinte:

- Duas fotos 3 x 4 recentes
- Cédula de identidade em nome do próprio usuário
- Identidade escolar ou certidão de nascimento, caso o usuário não possua cédula de identidade
- Comprovante de residência em seu próprio nome ou em nome dos pais ou do responsável legal, quando menor de 14 anos

Os menores de 14 anos, para confecção da carterinha, deverão estar acompanhados de um dos pais ou responsável legal. Para pessoas não residentes em Campinas, mas que possuam vínculo empregatício ou escolar na cidade, devem trazer, além da documentação acima, uma declaração da empresa em que trabalham ou da escola em que estudam.

Atividades permanentes
- Orientação à leitura
- Consulta local
- Pesquisa
- Leitura livre de livros, jornais e revistas na biblioteca
- Empréstimo de livros da Área Circulante, inclusive infanto-juvenis
- Visitação sem agendamento prévio
- Sarau literário 
- Serviço de reprografia (fotocópia) - suspenso temporariamente

Acervo
Livros:
- Área Permanente: 9.882 volumes
- Área Circulante: 28.804 volumes
- Infantil: 2.220 volumes
- Coleções especiais: 
- Obras raras: 2.580 volumes
- Coleção Magalhães Teixeira: 356 volumes
- Acervo de Campinas e Autores Campineiros: 1.603 volumes
- Hemeroteca: 3.057 pastas, organizadas por assunto
- Mapoteca: 434 mapas
- Revistas
- Jornais

Chefe da Biblioteca
João Henrique Cuelbas

Quem foi Ernesto Manoel Zink

Filho de Carlos Christovam Zink e de Sophia Maria Müller Zink, Ernesto Manoel Zink nasceu em 13 março 1905, em Campinas, SP. Estudou na Alemanha para ser professor. Casou-se com Margarida Vosgrau em 29 de dezembro de 1927, tendo com ela três filhos, Esther Zink (1929), Egon Ernst Zink (1931) e Eduardo Zink (1936).

Por volta de 1930, assumiu a direção da Escola Rio Branco, o que gerou muita discórdia com o tio Gotthilf Sihlerf. Foi um dos fundadores da Sociedade Harmonia, cujos bailes e festas marcaram época na colônia alemã de Campinas. Fundou e foi professor do curso de Biblioteconomia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Começou a organizar a biblioteca da UNICAMP, mas não pôde completar o trabalho: torcedor fanático da Ponte Preta, aos 04 de abril de 1971, durante uma partida de futebol no Estádio “Moisés Lucarelli”, em Campinas, SP, faleceu, vítima de um enfarte.

Local
Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Manoel Zink"
Rua Benjamin Constant, 1.633 – Centro - CEP 13010-142
Telefone: 2116.0423

Cronograma
O Sarau Literário acontece às 10:00h do último sábado de cada mês, no período escolar.

Site
http://nossosarau.blogspot.com

Equipe
Idelizador: Prof. Alberto Nasiasene
Responsáveis: João Henrique Cuelbas, Chefe da Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Manoel Zink” e Batata (Ronaldo Simões Gomes), Agente Cultural da Coordenadoria Setorial de Ação Cultural.

Texto de Batata (Ronaldo Simões Gomes)

 

Mapa



Exibir mapa ampliado

 

Voltar ao Topo ▲

Biblioteca Pública Distrital de Sousas 'Guilherme de Almeida'

Histórico
A biblioteca foi criada em 21 agosto de 1963, pela Lei Municipal 2876, na gestão do Prefeito Municipal Miguel Vicente Cury e inaugurada em 14 de novembro de 1966, numa sala da subprefeitura de Sousas, pelo Prefeito Municipal Rui Hellmeister Novais. Teve como primeira bibliotecária Zuleika de Godoy Gomes.

Endereço
Rua Maneco Rosa, 55/63 – Centro – Sousas - CEP: 13106-500 – 13131-601

Telefone
3258.4515

E-mail
biblioteca.sousas@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 9:00 h às 12:00 h e das 13:30 h às 16:30 h

Empréstimo de livros
Os livros poderão ser emprestados pelo período de 15 dias. Para isto, é necessária a carteira do usuário, que poderá ser obtida na própria biblioteca, mediante a apresentação do seguinte:

- uma foto 3 x 4 recente
- cédula de identidade em seu próprio nome ou de um dos pais ou do responsável legal, quando menor
- cópia de um comprovante de residência em seu próprio nome ou em nome dos pais ou do responsável legal, quando menor
- autorização dos pais ou responsável legal, quando menor

Atividades permanentes
-Orientação à leitura
-Consulta local
-Pesquisa
-Leitura livre de livros, jornais e revistas na biblioteca
-Empréstimo de livros da Área Circulante, inclusive infanto-juvenis
-Visitação sem agendamento prévio para o público em geral e com agendamento prévio para escolas

Acervo
Livros: 15.248 volumes (estudo, literatura geral, literatura infanto-juvenil e obras de referência)
Hemeroteca: 185 pastas contendo assuntos sobre Sousas, Joaquim Egídio, Campinas e Geral
Revistas: 35 títulos
Jornais: 5 títulos
Fotografias: 162 pastas com fotos antigas da história de Sousas

Chefe da Biblioteca
Luzia de Fátima da Silva

Mapa

Exibir mapa ampliado

Voltar ao Topo ▲

Biblioteca Pública Municipal 'Joaquim de Castro Tibiriçá'

Histórico
Foi fundada em 7 de novembro de 1976, na gestão do Prefeito Municipal Lauro Péricles Gonçalves e, em 13 de outubro de 1977, pelo Decreto Municipal 5253, do Prefeito Municipal Francisco Amaral, foi denominada Joaquim de Castro Tibiriçá, em homenagem ao prefeito que, durante a sua administração (1945-1947), criou e instalou a primeira biblioteca pública municipal em Campinas.

Endereço
Rua Quintino Bocaiúva, s/nº - Praça da Ópera Salvador Rosa – Bonfim – CEP 13033-029

Telefone
3242.9211

E-mail
biblioteca.bonfim@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 8:30 h às 12:00 h e das 13:30 h às 16:30 h

Empréstimo de livros
Os livros poderão ser emprestados pelo período de 15 dias. Para isto, é necessária a carteira do usuário, que poderá ser obtida na própria biblioteca, mediante a apresentação do seguinte:

-uma foto 3 x 4 recente
-cópia da cédula de identidade em seu próprio nome ou de um dos pais ou do responsável legal, quando menor
-cópia de um comprovante de residência em seu próprio nome ou em nome dos pais ou do responsável legal, quando menor

Atividades permanentes
-Orientação à leitura
-Consulta local
-Pesquisa
-Leitura livre de livros, jornais e revistas na biblioteca
-Empréstimo de livros da Área Circulante, inclusive infanto-juvenis
-Visitação sem agendamento prévio para o público em geral e com agendamento prévio para escolas

Acervo
Livros: 12.631 volumes (estudo, literatura geral, literatura infanto-juvenil e obras de referência)
Hemeroteca: 320 pastas, organizadas por assunto

Chefe da Biblioteca
Mônica de Araújo Ferreira Martins

Mapa


Exibir mapa ampliado

Voltar ao Topo ▲

Biblioteca Pública Infantil 'Monteiro Lobato'

Histórico
Funcionando, inicialmente, como uma subdivisão da Biblioteca Pública Municipal "Professor Ernesto Manoel Zink", no edifício "Roque Melillo", localizado à Avenida Benjamin Constant, 1.633, foi, posteriormente, transferida para o Bosque dos Jequitibás. Em 28 de maio de 1979, por meio do Decreto Municipal 5.701, do Prefeito Municipal Francisco Amaral, esta subdivisão passa a ser denominada "Monteiro Lobato". Atualmente, funciona no Bosque dos Italianos e sua re-inauguração aconteceu no dia 12 de outubro de 1985, no governo do Prefeito Municipal José Roberto Magalhães Teixeira.

Endereço
Praça Marechal Floriano Peixoto, s/nº - Centro - CEP 13013-120

Telefone
3705.8013

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 9:00 às 12:00 e das 13:30 às 17:00 h

Empréstimo de livros
Os livros poderão ser emprestados pelo período de 15 dias. Para isto, é necessária a carteira do usuário, que poderá ser obtida na própria biblioteca, mediante a apresentação do seguinte:

-uma foto 3 x 4 recente
-cédula de identidade de um dos pais ou do responsável legal
-comprovante de residência em nome dos pais ou do responsável legal

Atividades permanentes
-Consulta local
-Orientação à leitura
-Empréstimo de livros e gibis
-Leitura livre de livros e gibis
-Audição de histórias infantis
-Visitação sem agendamento prévio para o público em geral e com agendamento prévio para escolas

Acervo
Livros: 4.382
Revistas: 43 títulos e 264 fascículos
Gibis: 16 títulos e 1.277 fascículos
Brinquedos: 337
Discos: 67


Chefe da Biblioteca
Márcia Regina Basso Miklós

Mapa


Exibir mapa ampliado

Voltar ao Topo ▲

Biblioteca Braille

Histórico

A Biblioteca Braille foi instalada em 1988, na Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Manoel Zink” , constituindo-se na única Biblioteca Braille da região de Campinas e uma das poucas no interior do Estado de São Paulo.

O projeto foi idealizado pelo servidor municipal Marcos Antônio de Melo, que tem deficiência visual e uma vasta experiência no campo da cegueira, não só por viver esta realidade, mas por ter feito parte de diversas instituições de e para cegos ao longo de sua vida.

Antes da criação da Biblioteca Braille, o acesso à leitura por parte das pessoas com deficiência visual era muito limitado, uma vez que os poucos livros que existiam à disposição achavam-se nas entidades filantrópicas e se restringiam aos usuários filiados a elas.

Quando da implantação da biblioteca, o acervo contava com alguns livros doados pelas entidades de assistência aos cegos de Campinas: eram seis acanhadas estantes, o que é muito pouco se considerarmos que um livro em braille pode ter vários volumes. Através de parcerias com a Fundação “Dorina Nowill” para Cegos, em São Paulo, o Instituto “Benjamin Constant”, no Rio de Janeiro e o Centro “Prof. Albuquerque e Castro” , na cidade do Porto, em Portugal, o acervo foi se ampliando, até chegar às condições que estamos hoje. Possuímos um dos maiores acervos do interior do Estado de São Paulo, com obras que tratam das mais variadas áreas do conhecimento, como religião, psicologia, saúde, educação, literatura, literatura infantil, entre outras.

Desta forma, a biblioteca cumpre seu papel de propiciar informação, conhecimento, lazer e inclusão social.

Endereço
Avenida Benjamin Constant, nº 1.633 – Centro – CEP 13010-142

Telefone
2116.0423

E-mail
biblioteca.zink@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 9:00 às 17:00 h

Empréstimo de livros
Podem emprestar livros na biblioteca os usuários com deficiência visual, seus familiares e professores que desenvolvam atividades com deficientes visuais.

O empréstimo de livros será feito pelo período de 30 dias, renovando por mais 30 dias, caso não haja outros interessados. Para isto, é necessário um cadastro, que poderá ser feito na própria biblioteca, mediante a apresentação da cédula de identidade. Caso o usuário não possua cédula de identidade poderá apresentar a identidade escolar ou a certidão de nascimento.

Atividades permanentes

  • Desenvolvimento da leitura tátil do Sistema Braille
  • Ensino de técnicas de uso do sorobã ou ábaco, que é um aparelho de cálculo para cegos
  • Orientação à leitura
  • Consulta local
  • Pesquisa
  • Leitura livre de livros, jornais e revistas na biblioteca
  • Jogos recreativos
  • Empréstimo de livros
  • Iniciação ao uso de computador através de sistema falado
  • Visitação sem agendamento prévio para o público em geral e com agendamento prévio para escolas ou entidades.

Acervo
Livros:
  • Braille: 800 títulos e 2.500 volumes
  • Falados: 100 livros gravados em, aproximadamente, 300 fitas k-7

 

Mapa

Exibir mapa ampliado

Responsável pela Biblioteca
Edson Galdino

Voltar ao Topo ▲

Setor de Catalogação e Processamento Técnico

Histórico

O Setor de Catalogação e Processamento Técnico tem como função receber, triar, tombar, catalogar, classificar e preparar fisicamente o livro para torná-lo disponível para os usuários das bibliotecas públicas Municipais de Campinas subordinadas à Coordenadoria Setorial de Bibliotecas.

Além disso, o Processamento Técnico é responsável pelo descarte de títulos obsoletos e/ou sem condições de uso, pelo controle de entrada e saída dos volumes que necessitam de reparos, consertos ou restauro, os quais são destinados à Área de Encadernação da Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Manoel Zink”.

Em 2003, o setor iniciou o inventário e atualização de classificação dos acervos das bibliotecas ligadas à Coordenadoria Setorial de Bibliotecas, tarefa nunca antes realizada. Este trabalho começou pela Biblioteca Pública Municipal “Joaquim de Castro Tibiriçá” e, desde então, já foi executado e concluído nos acervos de livros daquela biblioteca e de outras duas, a saber: Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida” e Biblioteca Pública Infantil “Monteiro Lobato”.

Atualmente, parte do acervo da Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Manoel Zink” já foi inventariado e sua classificação atualizada. O trabalho continuará sendo feito em 2008, até sua total conclusão.

Para organização da informação, foi adotado o Código de Classificação de Dewey (20ª edição) e a tabela de notação de autor Cutter-Sanborne, que consideramos adequada para as bibliotecas.

O trabalho de registro, catalogação e classificação de livros ainda é realizado manualmente, com preenchimento de fichas-matrizes, sendo esses dados posteriormente introduzidos na base de dados Ainfo, software desenvolvido e cedido às bibliotecas públicas municipais de Campinas pela EMBRAPA. No entanto, já estão sendo desenvolvidas ações para tornar este trabalho totalmente informatizado, o que agilizará a disponibilização do acervo e, conseqüentemente, otimizará o atendimento ao usuário.

A equipe do processamento é composta , no momento, por duas bibliotecárias.

Endereço
Avenida Benjamin Constant, nº 1.633 – Centro – CEP 13010-142

Telefone
2116.0423

E-mail
processamento.bibliotecas@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De 2ª a 6ª feira, das 9:00 às 17:00 h

Chefe do Setor de Catalogação e Processamento Técnico
Sílvia Angélica David de Andrade

Voltar ao Topo ▲

Parcerias

Atividades Já Realizadas

Oficina de Graffiti - 2009

Desde 2007 acontece em Sousas a oficina de graffiti na Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida”.

Essa atividade é desenvolvida em dois períodos na biblioteca (manhã e tarde), contando com a participação de adolescentes e jovens da comunidade e região. 

Nas aulas, os alunos e alunas entram em contato com o histórico do graffiti desde seu surgimento até os dias atuais, entendendo sua importância na arte contemporânea urbana e esclarecendo os pontos que o distinguem da pixação.

Muitos dos alunos que estão participando das oficinas de graffiti relatam experiências na pixação, encontrando no graffiti uma alternativa para esses atos de vandalismo.

São alunos e alunas muito interessados no curso estendendo para além do horário de oficina suas atividades de graffiti, realizando pinturas em muros da comunidade e participando de eventos realizados na cidade.

Neste ano, as oficinas ocorrerão no primeiro semestre, de Março a Junho, na Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida”, às quintas feiras no período da manhã e tarde. Quem tiver interesse em participar, ainda há vagas para o período da manhã.

Inscrições
Fernanda Sunega - Oficineira
Coordenadoria Setorial de Bibliotecas
Fone: 2116.0501

Informações
Coordenadoria Setorial de Bibliotecas
Av. Anchieta, 200 – Centro – Campinas
Fone: 2116.0501

Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida”
Rua Maneco Rosa, nºs 55/63 – Centro – Sousas
Fone: 3258.4515

Concurso de Crônicas e Poesias "Campinas Meu Amor" - 2006

O Concurso de Crônicas e Poesias - “Campinas meu amor” - Prêmio Guilherme de Almeida – 1ª edição – 2006 é o resultado da ênfase que esta Administração  tem buscado dar à área cultural de Campinas. Como se trata da primeira edição deste concurso literário, nosso corpo de funcionários enfrentou grandes dificuldades, mas também obteve grande experiência para que, nos próximos, estas dificuldades sejam transpostas.

Dentro de algum tempo, porém, teremos o livro editado, com todas as obras classificadas. Isto será um marco, posto que, até então, nunca houve um trabalho como esse na Administração Pública. Tão logo o livro seja publicado, faremos a premiação de todos os artistas classificados bem como entregaremos o certificado a todos os que participaram.

Com isto, queremos que todos aqueles que sentem fluir o gosto pela arte de escrever continuem estimulados e buscando o aprimoramento, de forma que possam propiciar aos nossos leitores momentos de reflexão, prazer e imaginação.

10 de julho de 2008

Rosângela da Glória Novais Reis
Coordenadora Setorial de Bibliotecas

Voltar ao Topo ▲

Programas e Projetos

Projeto de Incentivo à Leitura


Objetivos

  • fomentar e dinamizar atividades de leitura junto às escolas de Campinas;
  • divulgar a produção literária nacional e internacional;
  • promover uma abordagem abrangente do processo de leitura, em suas dimensões individual, coletiva compartilhada com parceiros, pública e dramatizada;
  • incentivar a leitura pública por alunos e professores;
  • motivar crianças e adolescentes a produzirem textos escritos, de caráter literário ou acadêmico.

Justificativa
A qualificação do processo de alfabetização de crianças e adolescentes depende da dedicação às atividades de leitura e produção de textos, ao exercício e manuseio de textos técnicos e literários que propiciem a atividade de abstração inerentes à formulação da linguagem escrita e ao domínio de seus gêneros.

Nossa cultura, presa a uma tradição, tratou tardiamente a alfabetização de sua população e hoje vive as seqüelas de um processo de formação para leitura que não tem âncoras nas práticas culturais da maioria de nossa população.

Vivemos, hoje, um processo cultural onde a disseminação dos recursos áudio-visuais facilitam a comunicação social sem exigir um maior empenho nas práticas de leitura e produção de textos. Corremos o risco, com isso, de não habilitarmos nossos estudantes a um domínio mais completo da linguagem, multiplicando apenas nosso consolidado analfabetismo funcional.

Para ampliarmos as possibilidades de formação de nossos estudantes nas atividades de produção e uso da matéria escrita, estamos desenvolvendo este projeto, para que as dimensões prazerosas e funcionais do manuseio da língua sejam incentivadas em sua formação escolar e cultural. 


O Projeto
Em cada escola participante, é realizada uma Feira de Livros num dia dedicado à leitura, em que são desenvolvidas ações dentro e fora das salas de aula e as atividades de leitura são orientadas pelos professores, por todo o espaço da escola. A Coordenadoria Setorial de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Cultura disponibiliza um acervo com cerca de 500 livros para a leitura, que são levados às escolas e expostos para consulta ou pegos para serem lidos. Procura-se desenvolver leituras coletivas e análises em grupo do significado das coisas lidas e, ao longo da atividade, são apresentados jograis, desenvolvidas oficinas, vivências, pesquisa em páginas de literatura na Internet, realizadas nas salas de informática, leituras de histórias infanto-juvenis e dramatização de textos e poesias. 

Em 13 de julho de 2007, o projeto foi tema de comunicação proferida sob o título de “Sentidos de Leitura” no 16º COLE – Congresso de Leitura do Brasil, realizado no período de 10 a 13 de julho de 2007, no Centro de Convenções da UNICAMP, Campinas, SP, por Batata (Ronaldo Simões Gomes), coordenador do projeto e Agente Cultural da Coordenadoria Setorial de Ação Cultural do Departamento de Cultura da Secretaria Municipal de Cultura.


Escolas participantes em 2006 e 2007
  • Escola Estadual “Reverendo Nogueira” (2006)
  • Escola Estadual “Prof. Carlos Zink” (2006)
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental “Prof. João Alves dos Santos” (2006 e 2007)
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental. “Padre Domingos Zatti” (2006 e 2007)
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental “Raul Pilla” (2007)
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental “Edson Lima Souto” (2007)
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental “Padre José Narciso Ehrenberg” (2007)


Equipe

Coordenação:
Batata (Ronaldo Simões Gomes), Agente Cultural da Coordenadoria Setorial de Ação Cultural do Departamento de Cultura

Participantes:
Adriano Bueno da Silva, rapper, poeta e servidor municipal lotado na Coordenadoria Setorial de Bibliotecas, atuante no Projeto Leitura em Movimento – Ônibus-biblioteca , Antônio Joaquim de Andrade, ator e servidor municipal lotado no Museu da Imagem e do Som de Campinas, professores e convidados das escolas.

Contato
As escolas públicas interessadas em participar do Projeto de Incentivo à Leitura poderão enviar E-mail para coordenadoria.bibliotecas@campinas.sp.gov.br, indicando, no assunto o título Projeto de Incentivo à Leitura. No E-mail, informar:

  • Nome da escola
  • Endereço
  • Telefone
  • E-mail da escola
  • Diretor (a) da escola
  • Responsável pela solicitação e realização do projeto na escola

 

Sarau Literário


Histórico

A idéia da realização de um sarau literário surgiu no desenrolar do Projeto de Incentivo à Leitura, desenvolvido pela Coordenadoria Setorial das Bibliotecas, na EMEF Raul Pilla, uma das escolas que fazem parte desse projeto. A proposição foi apresentada pelo Prof. Alberto Nasiasene, que participava do evento e se admirava dos trabalhos que foram apresentados por uma poetisa, aluna da Educação de Jovens e Adultos.

Sugeriu o referido professor que se criasse um espaço cultural onde os escritores anônimos de nossa cidade pudessem apresentar seu trabalhos e ouvir impressões sobre os mesmos. Apresentada a proposição ao João Henrique Cuelbas, chefe da Biblioteca Pública Municipal “Prof. Ernesto Mnaoel Zink”, foi iniciado o planejamento da atividade.

A proposta de se agendar um encontro mensal com escritores da cidade de Campinas passou a ser implementada a partir de 29 de setembro de 2007 e se repetiu em 27 de outubro e 24 de novembro. Na primeira sessão, tivemos a presença de cerca de vinte pessoas e, nas seguintes, cerca de quarenta pessoas. Grupos de Leitura que se organizam no SESC, SESI e na Biblioteca Adyr Gigliotti se incorporaram ao evento e transformaram a tentativa em um promissor espaço de debate cultural. Foi organizada uma lista de Endereços eletrônicos de interessados no evento para se estabelecer um nicho de divulgação e foi criado um blog do Sarau , onde se encontram imagens e textos de literatos e comentários sobre o que se realizou.

Em 24 de novembro, para referenciar a Semana da Consciência Negra, convidamos o escritor Fausto Antônio, literato e militante do Movimento Negro para apresentar seus trabalhos no Sarau.

 

Projeto Leitura em Movimento


Objetivos

  • Implantar um programa de incentivo à leitura para moradores de bairros periféricos de Campinas;
  • Dar a essa população acesso e condição de uso de uma biblioteca, auxiliando no exercício da sua cidadania;
  • Identificar possíveis regiões para implementação de bibliotecas públicas.

Histórico
O projeto de pesquisa em políticas públicas, realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Campinas, a PUC Campinas, a FAPESP e a TRANSURC, iniciou-se em 2001 e teve as seguintes etapas:

  • 1. Identificação das zonas da cidade quanto ao atendimento pelas bibliotecas:Pesquisa feita no período de 01 de janeiro a 30 de junho de 2001, no cadastro de usuários das quatro bibliotecas públicas, para identificar a distribuição dos leitores na cidade.
  • 2. Levantamento de interesses de leitura: Levantamento dos interesses de leitura de sujeitos entrevistados, por bairro, por meio de um questionário para montagem do acervo.
  • 3. Teste de eficiência de um programa de atendimento – 2003: Dois ônibus foram adaptados para serem bibliotecas itinerantes. O acervo foi estabelecido a partir dos resultados da etapa 2 e da necessidade de ampliação dos interesses do usuário.


O Projeto Hoje
Em janeiro de 2004, finalizou-se a pesquisa, a parceria com as instituições e os dois ônibus do “Projeto Leitura em Movimento” passaram a ser um serviço da Coordenadoria Setorial de Bibliotecas do Departamento de Cultura da Secretaria Municipal de Cultura.


Funcionamento
Todos os dias úteis, cada ônibus visita dois bairros, totalizando quarenta e dois bairros a cada quinze dias. Os bairros selecionados estão localizados na região da periferia de Campinas, onde há uma grande carência de espaços culturais.


Bairros atendidos

Ônibus 1 – 18 bairros

Manhã
Tarde
Jardim Lisa Residencial Cosmos
Jardim São Francisco e Chácara Santa Letícia Jardim Mercedes e Parque Universitário
Jardim Uruguai Dic IV
Parque Cidade de Campinas Jardim Santa Mônica
Vila Aeroporto II Vila Aeroporto III
Jardim São Marcos Jardim Parque Anchieta
Vila Lunardi Vila Boa Vista
Jardim Eulina Chácara Três Marias


Ônibus 2 – 24 bairros

Manhã
Tarde
Jardim Santa Rita Vila Lourdes
Jardim Campo Belo Jardim Santa Maria
Vila Nilza Jardim San Diego
Jardim Santa Terezinha Jardim Morumbi e Jardim Aires da Costa
Jardim Itaguaçu Jardim São José
Parque Residencial Carvalho de Moura Jardim Judith e Parque Jambeiro
Jardim Campos Elíseos Vila Castelo Branco e Jardim Garcia
Jardim Maísa Vila União, Country Ville e Jardim Tancredão
Jardim das Oliveiras Vila Monte Líbano
Vila Georgina


Local de estacionamento
Os ônibus estacionam nos bairros, privilegiando pontos de maior movimento como postos de saúde, mercados, padarias, associação de bairros e igrejas.


Público–alvo
Crianças, adolescentes e adultos.


Acervo
É composto de obras de literatura infanto-juvenil, literatura em geral, biografias, obras de referência, obras de culinária, artes, artesanato, religião, política, esporte, música, saúde, livros informativos, periódicos, entre outros, totalizando 3.500 volumes, aproximadamente, em cada ônibus.


Empréstimo de livros
Os livros poderão ser emprestados pelo período de 15 dias. Para isto, é necessária a carteira do usuário, que poderá ser obtida no próprio ônibus, mediante a apresentação do seguinte:
  • cédula de identidade em nome do próprio usuário
  • identidade escolar ou certidão de nascimento, caso o usuário não possua cédula de identidade
  • comprovante de residência em seu próprio nome ou em nome dos pais ou do responsável legal, quando menor de 14 anos

Atividades permanentes
  • Orientação à leitura
  • Consulta local
  • Pesquisa
  • Leitura livre de livros, jornais e revistas no ônibus
  • Empréstimo de livros


Usuários cadastrados
4.832 usuários cadastrados nos dois ônibus.


Atendimento diário por ônibus
Aproximadamente 150 usuários


Prêmio
3º Lugar do 12º Concurso Melhores Programas de Incentivo à Leitura junto a Crianças e Jovens de Todo o Brasil, da FNLIJ – Fundação Nacional do Livro Infanto-Juvenil, entregue em 28/05/2007.


Equipe
Concepção do projeto: Gláucia Maria Mollo

Ônibus 1
Responsável: Gláucia Maria Mollo
Motorista: Hélio Marques

Ônibus 2
Responsável: Adriano Bueno da Silva
Motorista: José Carlos Gemin

 

Voltar ao Topo ▲

Avenida Anchieta, nº 200 – Campinas - SP – CEP: 13015-904 — PABX: (19) 2116-0555 — CNPJ 51.885.242/0001-40

Prefeitura Municipal de Campinas

Prefeitura Municipal de Campinas - © Todos os direitos reservados